O ALTRUÍSMO PODER SER ESPONTÂNEO ?

Todo ser humano tem o potencial para a atitude altruísta. Embora que ainda muitos insistam em afirmar que o ser humano é egoísta por natureza, hoje já sabemos que evolutivamente estamos aprendendo a refinar a nossa capacidade de ser e estar neste mundo. Se não tivesse havido a atitude acolhedora, cuidadosa e, portanto, altruísta, provavelmente nossa espécie teria se extinguido, afinal qualquer animalzinho sabe se defender no mundo natural. Foi a nossa capacidade de organização e proteção de nossas crias, que nos fez chegar até aqui. O processo civilizatório está ainda em andamento e com ele o processo de humanização dos humanos nos seus diferentes grupos culturais. Existem no planeta inúmeras ações que atuam altruisticamente, como exemplo concreto desta nossa característica. São grupos maiores organizados no plano internacional e as pequenas iniciativas em todas as culturas e cantos deste planeta, a nossa pátria comum. O processo evolutivo, biocultural e civilizatório acontecem na dinâmica permanente da vida, onde a capacidade maturacional do sistema nervoso, incluindo cognição, afeto e relação se modificam, evidenciando períodos históricos com maior ou menor agregação, mas o processo é contínuo. Neste sentido, educar para o altruísmo é de fundamental importância na responsabilização e compromisso com a evolução biológica, na direção da humanização do ser humano. A atitude altruísta depende do cultivo de pensamentos e comportamentos que considere o outro e ao mesmo tempo, supere os pensamentos e comportamentos ego-centrados.  Aqui entra a consciência que se faz presente na clareza mental, para acionar dispositivos internos que possam manter o equilíbrio mental, pela prática da atenção focada. Os dispositivos já estão aí, já estão dados, já o temos através do sistema neuro motor, da própria consciência, do corpo vivo. O desafio é QUERER e saber COMO acionar estes dispositivos. Aqui entra a vontade, que tem o poder de mobilizar esta “força” interna da consciência, a atitude vigorosa de se automotivar no cotidiano relacional para gerar esta aspiração. A atitude altruísta pode ser espontânea, basta cultivar. O cultivo do altruísmo não é feito com a lógica da racionalidade, mas, com a atitude interior, permanente, de ser compreensivo, generoso, gentil, amável, amoroso, respeitoso, alegre consigo mesmo, para poder ser com todos os outros incluindo todos os seres vivos.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *