NOSSAS CRIANÇAS NA ÉTICA DA COMPAIXÃO

 Onde estão nossas crianças quando pensamos em um mundo mais compassivo? Será que incluímos nossas crianças quando pensamos em ações formativas no éthos da compaixão? Nossas crianças tem sido incentivadas a tratar com respeito os amigos, os professores, os pais, os idosos e todas as pessoas  de seu relacionamento e nos encontros  do social? Somos nós verdadeiros exemplos de respeito para nossas crianças, o tempo todo e o dia inteiro? Ensinamos as nossas crianças a respeitar os outros povos, as outras tradições culturais e espirituais? Oferecemos informações a elas de forma que possam refletir e escolher caminhos onde a inclusão é um valor? Oferecemos às nossas crianças informações adequadas sobre o nosso país e os outros países que compõe a família global, tendo o respeito e a gratidão como um valor precioso? Somos capazes de informar nossos estudantes sobre a história de nosso país e dos demais, tendo a oportunidade de compreender suas falhas e seus triunfos? Nossos currículos escolares incluem o valor da empatia e do respeito, sendo nossos educadores exemplos vivos e permanentes destes valores? Todas as pessoas podem ser uma pessoa de bem, uma pessoa cuja presença possa ser exemplo vivo da bondade neste mundo, portanto, incutir o éthos da compaixão em nossas crianças é da maior importância, seja na família, nas escolas, nos meios informacionais , seja nos ambientes onde a convivência aconteça, mais próxima ou mais distante. Compaixão também se aprende, portanto, é nossa responsabilidade ensinar, oferecer todas as oportunidades para uma criança, um adolescente, um jovem ter a experiência encarnada da amorosidade da compaixão.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *