MORADAS HUMANAS

Muitas são as moradas humanas, onde todas as tradições, nas diferentes civilizações encontraram ao longo dos séculos, espaços simbólicos depositários de um inconsciente, como a força de sua psique. Observados pelos arqueólogos, etnólogos, historiadores, os mitos em suas variações apresentaram na riqueza de sua diversidade,  a unidade da sensibilidade espiritual humana. Nestes contextos, virtudes como vícios, paraísos como infernos, se fizeram representados nas mais diversas cores e formas. Rituais, danças, cerâmicas, adornos, cantos, celebrações, literatura, formaram  um conjunto de moradas onde os seres humanos puderam mostrar as moradas de seu inconsciente. Na magnitude destes cenários, é interessante reconhecer as relações entre a face virtuosa do ser humano e a face onde os vícios se apresentam, indicando que o humano possui aspectos contraditórios, mas, embora paradoxais são inegáveis. O aspecto luminoso do paraíso, dentro das mitologias, revelam igualmente o aspecto das zonas infernais existentes dentro da “alma” humana. Conhecer os mitos que alimentam o inconsciente pessoal e coletivo, com suas luzes e trevas, é algo que poderia colaborar para compreensão do ser humano em sua existência, como participante ativo na sua humanidade. Desprovido de julgamento moral, o ser humano poderia se colocar à disposição de si mesmo, para se reconhecer como habitante de suas diversas moradas  e quem sabe, encontrar neste mergulho profundo da “alma”, sentido e significado em sua existência.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *