MINHA GAVETA, MINHA MENTE

Vivemos em um mundo onde são inúmeras as correlações: sete dias da semana, sete cores do arco íris, sete notas musicais. Neste raciocínio, poderíamos seguir fazendo ligações desprovidas de explicações lógicas. Com um pouco de observação, é possível perceber a existência de ligações entre o que acontece em nossos pensamentos, na forma como encadeamos nossa atitude mental, com a forma como nos manejamos na vida cotidiana. Pode observar: uma pessoa confusa em suas relações, em geral também se mostra confusa na ocupação dos seus espaços. Aquele que é desorganizado na sua vida relacional, muitas vezes tende a ser desorganizado com suas coisas e objetos pessoais. Então, uma “gaveta” que sempre está bagunçada em geral, evidencia uma pessoa que é “bagunçada” em sua agenda e em seus relacionamentos. Fato é que, cognição, emoção e forma, são elementos que compõe um todo humano, portanto não se separam. Se uma pessoa não consegue se organizar na ocupação de seus espaços, seja no seu quarto, no seu carro, na sua casa, no seu escritório, no seu prato de comida, não tem como se organizar na sua vida pessoal, profissional, afetiva, intelectiva, relacional. Quando um jovem começa a se organizar em seu espaço e em seu tempo, começa igualmente se organizar em seus pensamentos e atitude mental. Quem vem primeiro, ovo ou galinha? Não sabemos, mas um tem haver com o outro, não estão separados. O modo de ser é um só, procure observar mais atentamente. Arrume a sua “gaveta” para arrumar também sua “mente”.
Abraços ****
Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *