MEDITAÇÃO – UMA BÚSSOLA INTERNA

 

Há quem diga que a maior miséria do mundo contemporâneo não está exatamente na falta de alimentos, mas na escassez de discernimento. A nossa grande miséria se encontra na ignorância, na incapacidade de perceber que distorcemos a realidade e nos negamos à compreensão. Sob o efeito do estresse e sem competência para reconhecer os fatores estressores em nossa vida, nos deixamos levar pela ansiedade e frustração  perdendo a liberdade de agir de acordo com nossas verdadeiras aspirações. A meditação na plena atenção pode ser considerada uma bússola interna, uma bússola moral, pois ela tem a qualidade, através da prática disciplinada, de preservar a sensibilidade humana para manter um modo de agir e pensar sustentados pelos princípios éticos universais, no reconhecimento da preciosidade da vida. A prática da atenção focada permite mais discernimento, percebendo quando a mente se distrai e perde a sua vivacidade. Na meditação o praticante aprende a manter a equanimidade mental, cultivando e se familiarizando com as experiências interiores que lhe permitem um melhor ajuste conectivo com as experiências exteriores. A mente pode ser educada e transformada, basta que a pessoa queira ser mais humana e compassiva, mais feliz, alegre e satisfeita em sua vida.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *