INTER-AGIR – ONDE ESTÁ A EDUCAÇÃO?

Informar ou educar? Onde está a liberdade? Repetir ou criar? Perguntas a serem feitas quando a educação é pauta principal. O contemporâneo apresenta configurações, cujos modelos da modernidade se tornaram inadequados aos desafios apresentados no cotidiano do viver. No âmbito educacional, ao falar sobre escola, um grande desafio se evidencia: o que vem a ser hoje uma boa aula? Que professor pode ser reconhecido como aquele que cuja aula atrai os presentes? Não faço referência a aulas performáticas, cuja intenção é apenas e tão somente a “espetacularização” do conhecimento. Não me refiro a uma “aula-circo”, divertida. A informação hoje está disponível através dos mais diversos meios, portanto, uma boa aula não poder ser mera repetição mecânica de conceitos e teorias, mas um processo interativo, entre todos os presentes, todos os protagonistas do conhecimento em permanente construção. Uma boa aula constrói um ambiente de verdadeira interação entre pessoas e conhecimento, entre experiências e conceitos, entre humanos vitalizados, motivados, na busca de “motivos” que sustentem a liberdade de pensamento na criação livre, conectiva, de  possibilidades que se interagem no viver, no “nascer com”, ou seja no conhecer. Uma boa aula sustenta pessoas, mestres, atores,que inter-agem no livre espírito de inspirar e ser inspirado, provocando perspectivas ainda não consideradas. Se o propósito é educação, reconhecendo-a como uma via de liberdade, ensinar e aprender vai muito além de métodos e tecnologias, mas se ancora no profundo respeito pelas relações humanas humanizadas e humanizadoras.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *