IMAGINAR UM MUNDO DIFERENTE

Quando o humano se afasta da sua humanidade, ele perde seus sonhos e sua imaginação. É a imaginação, são os sonhos e as utopias as alavancas impulsionadoras do viver humano, na comunidade humana, em conjunto com o meio natural e com toda a natureza viva. A sensibilidade humana, é o alimento dos sonhos. O humano sonha conforme as histórias vividas em seu meio ambiente, em sua comunidade de afetos. São os afetos que podem imaginar um mundo diferente, um mundo onde a vida seja o sentido e o significado maior do viver nesta Casa Comum. Deixar de sonhar, é deixar de viver. Sonhar, imaginar, é ver em perspectiva, é acordar a cada dia acreditando no melhor e no maior da existência humana. Imaginar um mundo mais humano, mais solidário, mais amistoso com o diferente, é ter a coragem de viver amores e amizades, carinhos e bondades, determinação e sabedoria.

 

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *