FONTES DO MAL

 

Se existem o mal e a maldade, onde está sua raiz? Qual é a origem do mal? Será que, se soubermos onde se origina o mal, teríamos a possibilidade de elimina-lo, uma vez que o mal vem causando tanto sofrimento ao longo da história humana? Friedrich Nietzsche, filósofo que viveu entre 1844 e 1900, afirmou que as verdadeiras fontes do que temos chamado “mal”, estão no ressentimento e no medo. O ressentido é aquele que lembra constantemente de uma violência vivida. Ele se conduz na vida sentindo novamente uma experiência que o fez sofrer. Ressentir é o sentir novamente. Mas, o ressentido vive lembrando novamente apenas para dar razão a um sentimento de vingança alojado em sua imaginação. O ressentido não consegue encontrar caminhos que venham a transformar a realidade vivida. Ele se mantém lembrando para vingar, para retaliar. Junto a este sentimento aparece o medo, que de alguma forma também é criado no imaginário do sujeito, pela incapacidade de reparação à experiência vivida. O mal para ser dissolvido, precisa da compreensão destes dois sentimentos que se retroalimentam: o ressentimento e o medo. Não será pela via da moralização que faremos a transformação deste ácido que corrói e corrompe a nossa alma, a nossa psique, o nosso corpo e gera mais sofrimento. Discursos morais não nos faltam como humanidade. O que nos falta é a coragem de decidir escolher não mais alimentar o desejo de vingança e o medo, criados pelos nossos pensamentos perversos, que não condizem com a realidade das situações vividas. Enquanto não abandonarmos do nosso ser os medos do fracasso, os medos imaginados e com eles o “prazer” patológico e enlouquecido de reviver lembranças para gerar vinganças, não conseguiremos como seres humanos compreender o mal e suas fontes, e aí sim poder iniciar o caminho da PAZ. O caminho da pacificação, é aquele que tem início na alma e no discernimento, daquele que escolhe lembrar e se conectar ao que há de melhor e maior no ser humano.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *