FERIDAS MENTAIS

 

A tendência a ficar alimentando pensamentos nocivos e impulsos com alto teor de toxidade, prejudiciais à saúde, ou melhor, a tendência à “ruminação”, é uma maneira perversa de fazer as feridas mentais infeccionarem, obstruindo a capacidade natural de cura da mente. Assim como o corpo possui uma notável capacidade de recuperação de suas doenças, a mente igualmente é portadora de um grande potencial de cura. O corpo e a mente estão intimamente conectados. Uma mente agitada e obsessiva por memórias doentias do passado ou especulações futurísticas, que compulsivamente insiste em remexer nas suas dores, é uma mente que mantém aberta e infeccionada as suas feridas, que podem nunca chegar à cicatrização. Por outro lado, uma mente que escolhe cuidadosamente cultivar estados mentais sadios, é uma mente que se assemelha a um guardião de um grande portal, impedindo a entrada de pensamentos doentios. Esta é a mente guardada pela plena atenção, que é a faculdade mental que exerce influência controladora sobre os pensamentos e as intenções. A atenção plena observa a mente com clareza, para poder conhecer e compreender. Assim como um astrônomo que aprende observando com cuidado as estrelas e os planetas, ou um biólogo que aprende observando plantas e animais, nós também podemos aprender muito sobre o funcionamento de nossa mente, apenas observando-a, com boa vontade e amorosa gentileza, através da prática da plena atenção. A plena atenção e a introspecção, permite que a mente naturalmente sane as suas infecções, que possam advir das memórias e histórias pessoais.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *