FAZENDO CORPO CONTINUAMENTE …

O corpo vivo está em contínuo processo de fazer corpo. Camadas e camadas, tubos dentro de tubos, líquidos, secreções, sistemas, processos químicos e elétricos, são os meios por onde a vida se manifesta dando passagem e forma à sua inteligência, e ainda prosseguindo na sua história evolutiva. Dito de outra forma, nós seres humanos estamos continuamente fazendo e produzindo corpo. Inspirando e expirando, expandindo e contraindo, o corpo vivo na sua linguagem e ritmo, mantém a continuidade da vida. Diferentes estados de tensões, fruto das emoções expressas ou inibidas, que ora causam pressões com maior ou menor intensidade; pensamentos expressos em narrativas que se concretizam nas formas somáticas e no sistema neuromotor, visceral e metabólico, são jogos de forças que compõe a complexidade e o mistério do vivo. As formas somáticas expressam a vida no vivo. Se conscientes das formas e organizações somáticas, a pessoa tem a possibilidade de se fazer na forma corpórea com mais organização e portanto, com mais saúde, mais plena de si mesma, sendo sujeito de si e da sua existência. A desorganização do equilíbrio vital acontece quando a pessoa se fixa numa determinada forma, que a impede de prosseguir na expressão da sua potencialidade. Stanley Keleman, ao longo de uma vida dedicada à pesquisa do corpo vivo afirma: “Ter forma é estar vivo. Mas permanecer fixado numa forma é estagnar. Nosso destino é continuar a formar”. Aqui mora a consciência. É pela consciência da experiência somática que a pessoa tem a possibilidade de continuar se fazendo corporalmente porém, optando por construções somáticas mais organizadas onde o pulso da vida tenha a possibilidade de pulsar com toda a sua plenitude. Pulsar livre e consciente dos pulsos somáticos e psíquicos, é se colocar vivo e inteligente com a inteligência natural e sagrada da vida.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *