ESTRATÉGIAS DA LENTIDÃO

Onde nós humanos queremos chegar com tanta pressa e aceleração?  A velocidade e as urgências a cada dia tomam conta de nossas vidas fazendo do nosso cotidiano um tempo sem tempo, gerando as mais diversas disfunções, do corpo à mente, do indivíduo ao coletivo. Acelerando adoecemos. Irritabilidade, ansiedade, frustração, depressão, medo, hostilidade, insônias, agitação,enxaqueca, impaciência, insatisfação, são apenas alguns dos sintomas e afecções de uma patologia que se espalha, “viraliza”, penetra e compromete nossas relações. Parece que não sabemos mais como conviver. Onde realmente queremos chegar com esta forma de ser e estar neste mundo? Correndo para onde e para quê? Será que em meio a este cenário é possível encontrar um espaço para pensar sobre as estratégias da lentidão? Seria possível pensar que “mais é menos”? Mesmo no turbilhão da auto exigência é possível encontrar alguns espaços para refletir, meditar,  respirar e silenciar? Lentificar é curar, é cuidar, é respeitar.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *