EM  MARES  BRAVIOS …

Para navegar em mares bravios, os bons navegantes sabem por experiência, que é necessário atenção e muita atenção. Qualquer descuido pode ser comprometedor. O discernimento depende da calma, a calma depende da capacidade de saber pausar e lentificar, a pausa alimenta a paciência que nutre a tolerância para a compreensão. Sem atenção não há empatia. Quando as ondas são altas, o melhor a fazer é manter-se atento e calmo para se sustentar na bravura dos ventos sem reagir a eles e ao mesmo tempo, saber reconhecer como manejar as velas e a direção a seguir. Em mares bravios, o segredo é estar atento. Lembrando que às vezes os mares bravios, os ventos e as tempestades são muito mais internas do que externas. Grande parte das instabilidades estão dentro do nosso ser mais profundo, nutridas por nossas emoções. Atenção! Cuidado! Paciência!

Abraços  ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *