ECONOMIA DE SALVAÇÃO

A modernidade vem cunhada com, uma certa forma de lidar com a economia: a economia de salvação. Um pensamento  que traz a arquitetura cristã através do conceito de uma vida no “além”. A economia da salvação se baseia no desejo de uma vida melhor no além. Ao negar a physis, a natureza,  este pensamente coloca que o importante está além da vida física, além do sensível e dos prazeres mundanos. O contemporâneo se desalinha com estas proposições, através de um olhar voltado para o presente, para os corpos, para uma estética do que é e não do que deveria ser. Neste sentido evidencia-se a responsabilidade de cada um e de todos por suas escolhas e as consequências destas escolhas. Sair de um salvadorismo para uma responsabilização da pessoa humana em todas as suas dimensões. Estamos diante, portanto, de uma crise de valores e de percepção.

Abraços    ****

Vivi

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *