DIVERGENTE NO POTENTE

Alguns pensadores afirmam que as revoluções começam por uma luta pela liberdade, depois seguem-se as lutas pelo poder, para poder chegar nas camadas que farão os ajustes do novo, daquilo que já não faz mais sentido e portanto, se esgotou no tempo, para as novas linguagens, novas formas de pensar e agir, para um novo olhar.Tudo ocorre na dinâmica dos processos de ajustamento, de encaixes e adaptações. Porém, o divergente sempre estará presente, pois esta é a característica do vivo. O novo se insere na capacidade de uma consciência individual e coletiva que é capaz de transformar formativamente as divergências que se antagonizam, em potências criativas. É a capacidade criadora de transmutar o que poderia ser hostil para uma nova forma, onde toda a potencialidade da vida tem a chance de se manifestar. Quando somos capazes de ouvir os poetas, é perfeitamente possível ver a genialidade destes seres que são capazes de desfazer as amarras dos aprisionamentos dogmáticos, para aceder de uma nova maneira, criando espaços que sabiamente podem contemplar o divergente e o potente, afinal tudo é uma questão de transmutação, pois dentro do divergente está o potente. A questão é simplesmente colocar a potência em favor da vida e não para contra ela. Portanto, sempre é bom lembrar que , mesmo nas situações mais antagonizantes é possível a transformação, desde que as faces queiram se encontrar. Este é o encontro humano do vivo, do ser vivo na vida.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *