DESPRENDER …

Para uma mente que se disponibiliza, auto deliberadamente,  a acessar a excelência de seu potencial, um dos desafios é se desvencilhar dos hábitos de ver as coisas, de ver o mundo de uma certa maneira. Desprender do habitual, do artificial, do convencional, do construído, do condicionado, do automatizado, indo ao encontro de uma percepção destituída de preconceitos e padrões mentais, requer esforço, diligência, determinação e atenção vigilante. Alguns pensadores na história da filosofia fizeram referência a este propósito, como sendo verdadeiros  exercícios espirituais. Uma consciência pautada no valor do potencial humano, nutrido e edificado pela ética e pela reta conduta, pode encontrar o prazer da felicidade genuína e da completude da liberdade humana.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *