DESLUMBRAMENTOS

Diante da magnitude do Universo, quando nos entregamos de corpo e alma para contemplar e sentir a experiência mística, todo o nosso ser é tomado pelo sentimento de completude. Albert Einstein (1879 – 1955) sentia um deslumbramento místico ao contemplar o Universo. Numa sitação de Karen Armstrong : “Saber que o que é incompreensível para nós realmente existe, manifestando-se a nós como a suprema sabedoria e a mais radiosa beleza, que nossas obtusas faculdades só podem entender em suas formas mais primitivas – esse conhecimento, esse sentimento está no âmago de toda religiosidade verdadeira. Nesse sentido, e apenas nesse, pertenço à categoria dos homens fervorosamente religiosos.”

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *