DA INVERDADE PARA A VERDADE

Quando nos deixamos ser aprisionados pela “bolha” do ego, nos debatemos nas paredes  das tormentas, temores, aflições mentais, que se multiplicam sem nenhuma relação com a realidade. São perturbações provenientes de nossa confusão mental que nos fragiliza, resultando em mal-estar e insatisfações permanentes. O estado de confusão mental, amplifica os pensamentos e as emoções em grande proporções, modifica a realidade, trazendo mais confusão ao estado de espírito. Este cenário egoísta do egocentrismo, transforma a realidade, criando inverdades que passam a ser consideradas como verdades, ou seja, a confusão mental cria inverdades que se tornam verdades, sobre as quais não conseguimos distinguir pela falta total de bom senso e discernimento. O desequilíbrio mental entre emoções e pensamentos, geram inverdades que passamos a acreditar como sendo verdadeiras, o que alguns chamam de alucinação. Este distanciamento do real e de si, pode desembocar em apegos, depressão, vaidades, euforias e agressividade generalizada, no falar, no pensar e no sentir. Aqui todos sofrem e mais sofrimento é gerado. O egoísta sofre e causa sofrimento para todos a seu redor. Sair deste lugar requer boa vontade para se reconhecer este sofrimento inútil, que despotencializa a todos, e ainda, querer encontrar caminhos mais salutares. O cultivo do amor altruísta é a grande chave para sair desta prisão. O remédio é interno, não está disponível nas farmácias nem nos supermercados, mas, está sempre disponível para ser acessado através de um coração e de uma mente que queira viver o amor altruísta, considerado a mais positiva de todas as emoções.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *