DA ESCRAVIDÃO PARA A LIBERDADE

“Cada momento e cada acontecimento na vida do homem aqui na terra plantam em sua alma uma semente. Pois, assim como o vento leva milhares de sementes aladas, assim também cada instante traz consigo germes de vitalidade espiritual que vêm pousar imperceptivelmente no espírito e na vontade dos homens. A maior parte dessas inumeráveis sementes perecem e ficam perdidas, porque não estão os homens preparados para recebê-las. Pois sementes como essas não podem germinar a não ser na boa terra da liberdade, da espontaneidade, do amor”.Thomas Merton

Para recebermos as sementes da liberdade é necessário primeiro sair das grades da escravidão dos nossos apegos. As vontades egoístas aprisionam a nossa mente e o nosso coração. Quanto mais apegados à prisão da prepotência menos liberdade interior. Acreditando na ilusão das “verdades” criadas pelos nossos padrões mentais, impossibilitamos a consciência de abrir as portas da liberdade criativa, que ampliam a percepção e nos permite receber o doce  frescor dos novos ares. Deixar a tirania de um ego egoísta é mais que um ato de coragem, é uma atitude de dignidade e humildade. Thomas Merton, escritor e místico, nos deixou um legado precioso em toda a sua obra, ressaltando o caráter sagrado da vida e da existência humana, sendo a consciência desperta a via que nos possibilita fazer contato com o transcendente e infinitamente abundante, que jorra da nossa Fonte Primordial.

Abraços    ****

Vivi

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *