CÓSMÉTICOS TAMBÉM ESCONDEM VALORES

Quando a beleza vem desprovida de verdade, ela mostra a sua face ilusória, que serve para ser útil a um mercado que visa apenas o lucro. Ela tem o efeito cosmético, servindo para seduzir, esconder e ocultar um imenso vazio espiritual. É o vazio dos valores eternos. É uma mentira que sugere que uma coisa tem valor e é necessária, embora de fato ela se destine apenas para atender as aparências que são ilusórias. Quando aquilo que é aparente se revela como futilidade, a pessoa se ressente no rancor do descrédito. Viver nas aparências do ser, na representação é viver maquiado, travestido porque não consegue enxergar que na realidade atender a estes chamados ilusórios do capitalismo, é fugir de si mesmo, é uma fuga que esconde a miséria interior. São subterfúgios de quem se nega a pensar, a refletir, a perguntar para manter-se no automatismo do “efeito rebanho”. É um certo jeito de funcionamento, daquele que vai sem saber, ou melhor, sem querer saber onde este caminho poderá leva-lo. Quando não há mais valores para serem acolhidos, o negócio é fazer-de-conta. Porém, ao lavar o rosto com a água da realidade que em algum momento brota da alma, a maquiagem deixa de existir e teremos que fazer contato, querendo ou não. Fazer contato com este vazio de valores. Ocorre que, neste processo, a frustração pode se tornar ressentimento e a violência pode encontrar espaço para se revelar. Todo cuidado é pouco! Atenção!!!

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *