CORPO E MENTE – INSEPARÁVEIS

Por um longo período na história do conhecimento e do pensar, enfatizou-se a separação entre corpo e mente ou seja, foi necessário para uma certa forma de raciocínio pragmático separar para analisar. Com o avanço da ciência e de seus instrumentos tecnológicos, com o avanço da neurobiologia, tem início a retomada de uma visão integral e dinâmica do humano vivo. Considerando um organismo vivo, se torna  impossível separar as suas partes. O vivo tem por sua natureza a integração, a interdependência,  a interconexão na dinâmica integral e adaptativa que caracteriza um organismo vivo. Se a totalidade das partes que compõe um organismo vivo são integradas e interligadas porque se interdependem para a sustentação deste organismo, não há como separar o “corpo da mente”. Um corpo humano vivo é por sua natureza, um ser-corpo que pensa, que sente, que age, que pulsa, que se emociona, que se movimenta, se expressa e processa as informações que recebe e emite, se comunica em total integração entre o seu meio interno e o meio externo, onde vive e convive. A tentativa de reduzir um corpo humano a números estatísticos controlados pela mensuração numérica e desassociado de seu meio externo cultural e histórico, está a cada dia mais obsoleta embora que, ainda existam muitas ondas pensantes que insistem nesta separação. São ondas que insistem em separar o corpo humano vivo da pessoa humana viva – impossível!  Não há como separar. Para compreender o ser humano, a pessoa humana, é necessário considerar a dinâmica do vivo e de tudo o que vive e convive.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *