COOPERAR E FLEXIBILIZAR

A história da formação da comunidade humana traz consigo algumas marcas bem evidentes: inteligência, capacidade de construir ferramentas e capacidade de cooperar com flexibilidade. Pensando em cooperação pensa-se em conexão, adaptação e reinvenção. Longe de prepotências ou supremacias arrogantes, o ser humano no processo evolutivo e no seu processo maturacional de organização, inserido na comunidade humana e no meio ambiente, é portador da capacidade de se reinventar,  se conectar em cooperação e ainda, cooperar em larga escala. Aprender a cooperar com flexibilidade adaptativa e com muitos outros grupos humanos, tem sido uma “vantagem”  transformativa. Todo organismo vivo traz consigo a capacidade de mudança e adaptabilidade para se manter, sustentar, proteger a sua sobrevivência preservando  a vida. Os sistemas vivos como uma marca de sua conservação, são cooperativos, conectivos, adaptativos para continuarem vivos e prosseguirem na vida. Quando as pessoas deixam de cooperar, de adaptar, de se conectar, de se reinventar, de alguma forma estão indo no sentido contrário da vida. Um pequeno grupo coeso, cooperativo, conectivo e flexível, pode fazer grandes transformações em seu meio ao manterem a qualidade e a vitalidade pulsátil da vida. Cooperar e flexibilizar é criar, renovar e inovar com vitalidade.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *