COOPERAR COM COOPERAÇÃO

As atitudes egoístas do ser humano, tem sido atribuídas ao “velho cérebro” que herdamos dos répteis no processo evolutivo, animais que conseguiram sair do lodo primordial, há cerca de 500 milhões de anos atrás. Os répteis,  totalmente voltados para a sua sobrevivência, segundo os neurocientistas, são animais que evidenciaram os quatro impulsos básicos:  comer, lutar,fugir e reproduzir-se. Impulsos que estimularam estes animais a competir por alimentos através de sistemas de ação rápida, frente a qualquer ameaça, dominando território, buscando lugares seguros e perpetuando seus genes.Estas são características que marcaram nossos ancestrais reptilianos  em busca de poder, controle, território, sexo, ganho e sobrevivência individual.. Estes sistemas neurológicos herdados, localizados no hipotálamo,na base do cérebro do Homo Sapiens, são responsáveis pela sobrevivência de nossa espécie. Com o desenvolvimento evolutivo da humanidade ao longo de milhares de anos, um “novo cérebro”, o neocórtex, sede da razão, permitiu ao humano refletir sobre o mundo e sobre si mesmo e ainda ser capaz de resistir aos instintos mais primitivos. Embora que, sejamos dotados da capacidade de reflexão , somos programados para adquirir mais e mais bens, reagir prontamente a qualquer ameaça e lutar pela nossa sobrevivência, ou seja, os quatro impulsos básicos continuam interferindo nas atividades humanas. Ao longo do processo evolutivo, os grupos humanos que aprenderam a cooperar, se organizando em comunidades onde o acolhimento foi uma estratégia protetiva, conseguiram avançar com sucesso na sobrevivência, na proteção de suas crias e descobrindo novas formas de se manejarem no viver. Descobriram que a emoções benevolentes com a estética, poderiam salvaguardar toda a comunidade. Aprenderam que a cooperação altruísta tem a potência da realização. Cooperar faz parte, já é um dispositivo biológico do ser humano, e a capacidade de reflexão permite a este humano, Homo Sapiens, alimentar suas  emoções mais elevadas,  impedindo pela consciência, que os impulsos básico do “velho cérebro” o domine. A capacidade de cooperar, operar junto com todos os demais na comunidade já existe, o que nos falta como humanos é cultivar, nutrir, alimentar a ação, ou seja cooperação altruística, desprovida do egoísmo individualista da economia capitalista.

Abraços    ****

vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *