CONTROLAR PARA CULTIVAR

A natureza tem evidenciado concreta sinalização de seu sofrimento, com a excessez da água, desbalanceamento climático, extinção de espécies, sociopatias … Não há mais como fechar os olhos, se encastelar, blindar os pensamentos, diante de uma realidade que tem afetado toda a comunidade mundial. O que fazer? Será que a humanidade tem feito escolhas adequadas ao longo de sua história? É possível alterar esta situação? Um olhar um pouco mais atento irá perceber que as palavras de ordem desta atualidade são moderação, regulação e contenção. É urgente e imperativo um refreamento dos comportamentos extravagantes e perdulários.  Acreditávamos equivocadamente que a natureza  poderia ser subjugada aos caprichos prazeros do humano, pelo contrário, ela se mostra cada vez mais comprometida , é um organismo vivo em sofrimento. O que fazer? Teremos chances de recuperação? Uma resposta salta aos olhos: se todas as pessoas, cidadãos deste planeta, de todas as nações,  não entenderem   que o único meio de modificarmos esta realidade será modificando o ser humano, pouco se fará. Apesar dos  esforços, de toda a tecnociência disponivel, não seremos capazes de reverter este cenário. Quem sabe, se pudermos controlar nosso egoísmo para cultivar nossa compaixão, a natureza poderá encontrar seu caminho natural de cura. Mais uma vez são escolhas e neste caso, são escolhas de ordem pessoal. Não será o conhecimento nem a tecnologia, pois eles são insuficientes para tal tarefa. A mudança terá que vir do indivíduo. Como já disse o grande sábio Confúcio, tudo começa na pessoa, para seguir na sua família, sua comunidade, no seu país e chegar ao mundo, onde cada um será responsável e partícipe permanente. É hora de agir e não mais de discursar!!!

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *