CONTROLAR PARA ASSEGURAR

Segurança é algo que tem sido clamado em alto e bom tom. Sem direção a seguir,  ansiosos, agitados, hiperativos ou deficitários de atenção, entediados e com medo, nossos relacionamentos adoecem. Enquanto vivíamos sob a égide formalizada das normas disciplinares, a segurança permeava o conviver cotidiano. Na medida em que os deveres kantianos das exigências assimétricas começam ruir os alicerces relacionais e as tecnologias das vitrines virtuais explodem intensamente para serem consumidas, surge a necessidade do controle. Inseguros, precisamos do controle tecnológico. Na sociedade do controle, onde todos vigiam todos, em todos os lugares e o tempo todo, através dos registros eletrônicos, a falta de segurança emerge como um fantasma desta nova forma de pertencimento. Controlar e ser controlado, aparecendo nas telas virtuais alimenta uma necessidade patológica de ter a imagem pessoal expressa nas telas eletrônicas. Será que, a visibilidade da nossa imagem nos trará mais segurança? Será que ficaremos mais confiantes?

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *