CONFLITO COMO ALAVANCA

Ao contrário do que possa parecer, um conflito é sempre uma grande oportunidade para alavancar possibilidades renovadoras e renovadoras. Suportar o não saber e acolher as incertezas em meio ao movimento e às dinâmicas da impermanência próprias do viver,  é também uma capacidade a ser desenvolvida por uma disposição interna. Ser capaz de reconhecer que nem tudo pode ser abarcado pela razão e imediatismos, que nem tudo tem uma pronta e simples explicação que ofereça uma “receita” de solução rápida. O conflito é natural e próprio da vida. A questão que se coloca é, como resolver os conflitos. Durante séculos o humano aprendeu a resolver seus conflitos, suas divergências, através das leis de dominação, advindas de um dominador que determinava, muitas vezes sem nenhum senso de lógica, mas pela imposição uma conduta fechada a qualquer negociação. Este modelo se esgotou, se  mostrou e se mostra indesejável e inadequado, pois além de desagregar, hostiliza e violenta a vida. Resolver os conflitos pela via da violência é pura destruição de todas as partes envolvidas, seja do opressor como do oprimido, seja do dominador como do dominado, do ofensor como da vítima. Saber enfrentar um conflito é dar chance às oportunidades, é dar chance às possibilidades de criação de um novo que está por vir, pedindo passagem na consciência humana. Enfrentar um conflito requer saber pausar para refletir, pausar para ter atenção e sair da dispersão das divagações, é saber dialogar consigo e com o outro, é saber ouvir a si e ao outro, sem julgar, sem procrastinar, mas, com uma clareza de propósitos que preserve a vida e a dignidade humana acima de tudo. Resolver um conflito demanda o reconhecimento de que nunca haverá um ganhador e um perdedor, mas e sempre, um lugar onde todos são ganhadores da potência criativa da vida, sempre à disposição de uma consciência que se quer consciente no alinhamento com o amor e com a verdade.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *