COISAS DO CONTEMPORÂNEO

Da modernidade para a pós-modernidade, no contemporâneo,  onde  muitas coisas se  liquefazem, como diria Bauman, as mudanças são intensas e velozes.  A dinâmica global tem gerado desconstruções e novas possibilidades construtivas ao mesmo tempo.  A erosão do patriarcado, a instalação mundial do controle da natalidade, revolucionando a sexualidade e trazendo para  as relações a parceria informal, o assalariado, a Declaração dos Direitos Humanos pela ONU, são grandes marcas que evidenciam a mudança institucional da família. São mudanças numa dinâmica multidimensional, cultural, política e econômica, onde o novo desponta com intensidade muitas vezes assustadora. Será que estamos preparados para tantas mutações? Saberemos lidar com elas no cotidiano, ou ainda queremos lançar esforços para voltar no tempo e desocupar espaços conquistados nestes longos séculos de busca pela humanização?  É nossa responsabilidade nos educarmos para reconhecer e receber transformações que mudam completamente as nossas relações, sem se deixar cair nos fundamentalismos, na descrença, na superficialidade, na simplificação ou na atitude blasée que nos torna míopes.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *