COESÃO GRUPAL

Quando se trata de comunidades, agremiações, parceiros de trabalho nos espaços empresariais, grupos de convivência nos espaços escolares, bons relacionamentos  se estabelecem pela qualidade de uma coesão grupal. Frente à diversidade humana, como sustentar um grupo coeso? Importante é compreender que, coesão não significa uniformidade de ações ou massificação. Um grupo coeso não é um grupo onde as pessoas pensam e agem da mesma forma, ou melhor, padronizadas. Padronização é controle, é sujeição a uma dominação vertical, sustentada pelo  controle através da coerção. União ou coesão grupal refere-se a uma capacidade entre os participantes, de estabelecerem vínculos entre si, viabilizando que as pessoas se relacionem e se integrem no grupo, cuja liderança é compartilhada.  A coesão grupal é constituída por espaços relacionais  que valorizam e respeitam a diversidade, considerando a diversidade de ideias e pensamentos  como elemento nutridor do espírito criativo, da corresponsabilidade cooperativa, onde os laços afetivos se fortalecem mutuamente na ação conjunta. Um grupo fragmentado tende à hostilidade entre as pessoas e por consequência, à violência. Preservar os espaços relacionais é considerar a qualidade afetiva entre todos os participantes, de tal forma que todos os integrantes do grupo se sintam integrados aos propósitos pelos quais estão unidos.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *