CÍRCULOS VIRTUOSOS

No cotidiano de nossas relações, convivemos com todos os seres vivos, com ideias, culturas, modos de ser e estar no mundo, com o meio ambiente e é, neste “caldo” relacional que afetamos e somos afetados constantemente. Ninguém passa por este mundo ileso ou à parte, no isolamento total. Se afetamos e somos afetados, aqui encontramos alguns princípios: reciprocidade, liberdade e responsabilidade. Somos livres para escolher. Vivemos em constante relações de trocas, as vias relacionais são de mão dupla e portanto, interdependentes. Como sujeitos dentro deste cenário, com diversificadas linguagens, somos responsáveis, ou melhor, completamente responsáveis. Conforme nossas escolhas e decisões, interferimos no meio de nossa convivência, entre pessoas, ambientes e acontecimentos. Ter consciência de nossa profunda responsabilidade é a ação pedagógica, e aqui não me refiro apenas à educação formal escolar, mas, ao sujeito ético, que precisamos assumir como sujeito de direitos e deveres no mundo. Quanto mais assumimos nossa responsabilidade altruísta em nosso viver, poderemos construir os verdadeiros círculos virtuosos onde vários fatores se reforçam mutuamente. Construindo ações as mais variadas para trazer à  consciência humana a imperiosa responsabilidade de cada um e de todos neste viver e conviver juntos, afinal somos dependentes e independentes ao mesmo tempo. Acredito que, o viver de forma altruísta poderá ser um caminho onde os círculos virtuosos de sustentabilidade relacional e ambiental, para nós e para as futuras gerações, poderá trazer tempos mais justos, salutares, harmoniosos e felizes para a alma humana e para todas as “almas” do micro ao macro, para a grande “alma” generosa do Planeta e do Universo.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *