BÚSSOLA ÉTICA

Quando uma sociedade sinaliza que os seus marcos de referência começam a se perder, significa que esta sociedade está adoecendo. Perdem-se os parâmetros que regulam as relações, perdem-se as balizas que sinalizam as vias construtoras de uma sociedade salutar, sintomas de uma enfermidade social que precisa urgentemente ser atendida. O único medicamento para um egoísmo institucionalizado, é o resgate dos valores através do direcionamento ético. O processo de construção ético acontece no interior da pessoa humana. Quando as normas internas do bom senso no compromisso absoluto com a verdade ao que realmente é, permitem um olhar em perspectiva onde a vida é um valor e um direito de todo cidadão, a recuperação começa a mostrar a sua face. A bússola da ética indica que o caminho do conviver não pode ser pautado sem o respeito como um valor, que não pode ser abdicado. Respeito a si e respeito ao outro, respeito à diversidade, respeito ao espaço comum que compartilhamos como seres vivos no viver junto dentro da comunidade global. Respeito como valor, só existe com responsabilidade e co-responsabilidade na dinâmica do conviver, através do que é justo. Tendo a justiça como um valor, ela precisa da coragem, da tolerância e da prudência, sendo a primeira virtude como a primordial: a polidez! Quando a pessoa humana perde a polidez, o desrespeito e a irresponsabilidade alimentam um egoísmo que se institucionaliza nas vias sociais adoecendo o corpo social,  as pessoas e a vida. A bússola ética está desregulada ou abandonada? Precisamos recuperar nossos valores, no falar, sentir e agir, no pensamento, na palavra e na ação. Precisamos primeiro da POLIDEZ !

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *