BOAS INTENÇÕES NÃO BASTAM

Muitos são os discursos moralizantes, que saem por aí pregando normas de convivência e diretrizes para os relacionamentos, afirmando de forma contundente, a imoralidade social. São falas que brotam dos mais diversos canais no desprezo ao humano e ainda, incitando a violência e o confronto. O que fica evidente a cada dia é que, estas são atitudes que não transformam a realidade e estão muito longe de contribuir com a mudança deste cenário para a edificação da face luminosa do humano, que toda pessoa humana possui. Até mesmo as falas recheadas de “boas intenções”, não tem contribuído para a transformação desta triste realidade, que é a violência. Fato é que, apenas as boas intenções não bastam. Precisamos ações transformadoras. Ações que contemplem a rede de relacionamentos, em  mútua colaboração, onde cada pessoa deposite o seu melhor, o seu talento, a sua vontade determinada, o seu conhecimento, a sua experiência, o seu tempo, através de um processo contínuo e cooperativo de construção conjunta. É preciso ter total clareza de  onde estamos e para onde vamos. Ter clareza do que se quer e do que não se quer. Ter clareza das vias a serem escolhidas, que efetivamente possam contribuir com a preservação da vida em todas as suas expressões. Só de boas intenções, jamais conseguiremos a transformação da hostilidade para a  verdadeira hospitalidade. Sair da hostilização para seguirmos como humanos vivos pela via do acolhimento generoso, ter a coragem de se reconhecer responsável nesta realidade. Ser hospitaleiro, é reconhecer o conflito e dar a ele a oportunidade de se transformar, pelo diálogo aberto, honesto e sincero.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *