BELEZAS DA BOA CONDUTA

Um grande estudioso do confucionismo, Xunzi, durante o período dos legendários reis sábios da China (340 – 245 a.C.), afirmava que o esforço intelectual poderia trazer a transformação pessoal e moldar as emoções básicas, como um artista que, habilmente consegue extrair forma e beleza em seu trabalho. Dizia ele: ” Aparam o que é muito longo e esticam o que é muito curto, eliminam excessos e suprem deficiências, estendem as formas de amor e reverência e, passo a passo, levam à plenitude as belezas da conduta correta.” Ao abandonar os desejos da vaidade, do ressentimento e da vontade de dominar, o ser humano poderá com seu esforço pessoal encontrar-se plenamente consigo mesmo. Só uma conduta correta, será reveladora das belezas humanas. Todas as tradições espirituais proclamaram esta direção no viver cotidiano, porém, desprovido de atenção e compromisso ético, não há como uma pessoa se conectar com o melhor de si. Ser inteligente, é ser determinado na escolha de um viver corretamente, cordialmente, gentilmente, como um verdadeiro “junzi”, o sujeito plenamente humano e maduro, capaz de viver o amor universal. A beleza da boa conduta, é viver o amor  desprovido de excessos, mas simplesmente guiado pela preocupação com todos os seres, favorecendo para que todos os seres possam ser felizes. A boa conduta vivida, é o alimento da compaixão.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *