ATENÇÃO TAMBÉM SE TREINA

Quando os pesquisadores afirmam que a atenção pode ser treinada, abre-se uma belíssima porta de oportunidades não só para as pessoas ansiosas e agitadas, ou para as portadoras de déficit de atenção ou hiperatividade, como para todas as pessoas que buscam qualificar a sua presença neste mundo. O treinamento da atenção orientado para a sustentação de um foco, de maneira voluntária, tem favorecido inúmeras pessoas que se disponibilizam a dedicar um pequeno tempo do seu cotidiano para entrar em contato com a sua mente, as sensações de seu corpo e ser mais consciente de si mesmo. Em tempos agitados, com grandes demandas para a vida pessoal, profissional, familiar, relacional e afetiva, onde as pessoas precisam tomar decisões e fazer escolhas, ter uma atenção mais focada e uma presença mais plena nos diversos ambientes, pode evitar transtornos estressantes de todas as ordens. O treinamento da atenção por ser uma experiência de primeira pessoa, ou seja, uma experiência absolutamente pessoal, requer uma pessoa com boa vontade, que queira livremente dedicar um tempinho diário para esta tarefa. No começo, a “academiada atenção” ou a “academia da mente”, ou a “academia da musculatura da atenção”, pode parecer algo um pouco sem sentido. Contudo, a medida que a dedicação ao treinamento vai ganhando consistência e os resultados começam a ser mais evidentes, naturalmente a motivação se fortalece. Importante é o querer, a vontade de qualificar a presença, qualificar a memória, a capacidade de refletir e pensar com clareza, evitar o tédio e a fadiga emocional, qualificar a capacidade de tomar decisões e fazer escolhas mais acertivas. Muitas são as ferramentas através das quais é possível realizar o treinamento da atenção. O fundamental é aprender a sustentar um foco atencional, que pode ser através da respiração, da respiração associada à postura corporal e tantas outras. Estabilizar a respiração, a mente e seus pensamentos, reconhecer as emoções e as sensações, sem julgar ou avaliar, associado a um cuidado com os ambientes de frequentação,  a uma alimentação saudável, a um ritmo de vida qualificado, são todos elementos enriquecedores de uma atenção mais qualificada no cotidiano do viver e conviver. Um estado de bem-estar, de presença consciente de si mesmo, tem sido apontado pelos pesquisadores como essencial para qualificar o viver e o conviver em todas as instâncias do ser humano, apesar de todos os desafios do mundo contemporâneo.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *