AINDA  E  SEMPRE  O AMOR  …

 

Pensar saúde integral é pensar conexão. As doenças se originam na desconexão. Afetos e vínculos afetivos, relações afetivas, sentimentos de pertencimento, acolhimento, reconhecimento, amparo, estímulos e incentivos positivos, alegria, bom humor, legitimidade, dignidade, respeito … são  aspectos fundamentais para a manutenção da saúde e bem-estar. Fundamental para a manutenção da saúde pessoal e coletiva.  Quando cultivados nos ambientes  familiares, na escola, nas relações sociais, na comunidade, todos esses elementos se frutificam e contagiam pessoas e outros ambientes relacionais. “A energia que alimenta essa conexão contínua é o amor.” Esta afirmação do médico e pesquisador Jon Kabat-Zinn,  é fundamental para a compreensão de que o amor também precisa ser nutrido para florescer entre todas as relações, sobretudo nas relações parentais. O amor é a cola, é o que “dá a liga”, o que conecta pessoas e relacionamentos saudáveis, mas como todo alimento, precisa ser acalentado e nutrido. Todos os mamíferos são seres afetuosos, mas os afetos precisam ser cuidados para que não se “liquefaçam”, se tornem um líquido e escorra pelas brechas e  percam  a sua expressão.  Existir com plenitude é existir com amorosidade, é ser capaz de amar incondicionalmente!

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *