AGIR OU SER AGIDO

Há quem diga que a liberdade humana é um bem preciso para todo ser humano, mas, será que podemos considerar que somos livres realmente? Será que as escolhas que fazemos são verdadeiramente escolhas fundadas no discernimento de uma consciência livre? Escolhemos a partir de um propósito interno, dentro do cenário ao qual estamos vocacionados, ou escolhemos a partir de impulsos e imediatismos? O único espaço de verdadeira liberdade que a pessoa humana possui se faz presente. Quando estamos presentes, corpo e alma, no silêncio interior de nossos pensamentos, na lucidez da mente, onde as máscaras podem ser retiradas para um contato direto com aquilo que verdadeiramente somos, nossas escolhas trazem o perfume da liberdade. Aqui, neste espaço interior da consciência podemos agir, nos demais momentos, são os condicionamentos que agem. Se queremos ter autonomia para agir a partir de uma consciência plena, é preciso acessar a lanterna do discernimento. Somente uma mente lúcida e presente, é capaz de agir e fazer escolhas a partir de um si mesmo e não a partir de desejos que jamais conseguirão ser atendidos. Aqui habita a liberdade do ser humano. Então, como acessar esta mente lúcida a cada momento do viver, apesar das contingências? O botão de acesso é a ATENÇÃO, sem a qual não conseguimos discernir condicionamentos, desejos e memórias, de necessidades, essência e potencial  de uma consciência viva e livre. A boa notícia é que, por um ato voluntário, podemos treinar e cultivar a qualidade da presença, através da atenção plena, através de uma consciência que se faz plena em cada presente do viver. Desafiante é mas, possível sim, basta querer.

Abraços   ****

Vivi

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *