AGIR NAS CAUSAS EVITAR CONSEQUÊNCIAS

Pensar o mundo, pensar os acontecimentos, pensar em tudo que vive, requer um pensar sistêmico, que considere a dinâmica das mudanças, as inter relações, as reciprocidades e interdependências entre todos os fenômenos. Nada está isolado neste universo. Fazemos parte de uma imensa rede interconectiva em permanente processo de construção e transformação. Não há como pensar o ser humano e a natureza desconectados da dinâmica orgânica viva do existir do vivo, que contem e está contido no grande organismo da vida. O raciocínio linearizado não consegue abarcar a totalidade do processo evolutivo do vivo. Somente um pensar abrangente que comporte o pulso mutacional da consciência individual e coletiva, poderá compreender que toda ação possui causas, que trazem consequências na dinâmica do vivo. Portanto, somente um pensar complexo e abrangente, poderá compreender as causas da violência e dos comportamentos hostis do ser humano, para encontrar os meios favoráveis que irão permitir o declínio da violência no mundo, nas relações humanas, inclusive as institucionais e ainda, em todas as instâncias relacionais do humano neste contemporâneo. Não há uma receita ou uma fórmula mágica, mas sim, um sujeito que se disponibilize a  pensar, a raciocinar considerando que, tudo está interconectado no pulso vivo da vida. Reconhecer que a inteligência humana possui todos os dispositivos para pensar através de uma razão sensível, incluindo os conhecimentos e as experiências conquistadas ao longo da história humana, para uma verdadeira tomada de consciência da necessidade imperativa de viver em paz. A paz verdadeira, só poderá ser alcançada se cada cidadão assumir a sua responsabilidade pelas suas escolhas, considerando em cada ato, em cada atitude a relação direta entre causas e consequências. Se plantarmos paz e entendimento mútuo, colheremos relações pacíficas e salutares, sendo o contrário verdadeiro também. A lógica parece simplista, o desafio é pensar, sentir e agir na dinâmica da co-responsabilidade.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *