A  SERVIÇO  DA   HUMANIDADE

A consciência de um dever de se colocar a serviço da comunidade humana é fruto de uma escolha pessoal, de um compromisso que uma pessoa assume consigo mesmo. Entendendo dever não como obrigatoriedade mas, como gratidão. A disponibilidade para servir o outro e as relações humanas em convivência, oportunizar e preservar a vida em suas diversas instâncias, advém de uma consciência que se amplia para olhar a magnitude do mundo e se entregar em co-participação do processo de edificação da existência humana e da vida. Uma atitude de humildade e gratidão diante da vida e ao mesmo tempo, uma atitude de coragem, de desapego, são os nutrientes daquele que se coloca a serviço  do outro e da comunidade humana. Abdicar um pouco de um “eu” egoísta para se conectar com “eu” altruísta. Ambos fazem parte da criatura humana mas, só uma consciência presente em si mesma pode agir em favor do bem, da bondade e do belo. Servir à humanidade é servir à vida, à sacralidade do mistério vivo da vida, presente em cada centelha do Universo.

Abraços   ****

Vivi

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *