A   QUEM  ESTAMOS   SERVINDO?

Em tempos confusos, vertiginosos, inseguros e contraditórios, muito facilmente perdemos a direção. A desorientação fragiliza o ser  interior, dificulta a reflexão, empobrecendo a escolha. Ficamos míopes! A miopia deturpa a realidade e neste espaço confuso, as falsas “notícias” entram com força total. Quais os interesses e os interessados em manter este estado duvidoso?  David Harvey, escritor e professor de Antropologia e Geografia na City University de Nova York, afirma que estamos “vivendo no mundo da servidão por dívida”. O medo e a ansiedade provocam compensações e quando estas fissuras psíquicas são estimuladas  para o consumo a consequência é inevitável : dívidas e mais dívidas. Consome-se  tudo,  qualquer coisa e qualquer  ideia,  e o resultado é um só: mais insatisfação e com ela mais medo e ansiedade. Muitos são os cidadãos que servem à dívida, algumas pagáveis e muitas outras impagáveis. Uma doença social que se retroalimenta da ilusão da mudança, contudo, não é esta a realidade. Como sair deste estado de vertigem? Pausar, pensar, refletir, estar atento à realidade para reconhecer o que está por traz das forças predatórias do poder. Portanto, atenção! Pare e pense, mas jamais perca a esperança!

Abraços    ****

Vivi

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *