A POLÍTICA E O POLÍTICO

A política como arte está voltada para o autoexame e a autocrítica, no compromisso ético e no diálogo responsável com todos os conhecimentos existentes. A “carnavalização” da política, a sua “banalização” e a sua disjunção entre a ética, a ciência e o diálogo integrativo, dissolveu as solidariedades com crescentes efeitos negativos sobre os cidadãos e a cidadania. Assim “como a coruja  foge do sol, a classe política esquiva-se de qualquer pensamento que possa iluminar os caminhos do bem comum.” Com esta afirmação, Edgar Morin ressalta a urgente e profunda necessidade de transformação do político e da política, que negligenciou o humano e sua humanização e se “vendeu” para o capital onde falsamente se apropriou da economia e do monetário para interesses pessoais, em discursos salvacionistas da economia para resolver os problemas humanos. Este posicionamento do político e da política deslocou seus os propósitos fundamentais e acabou gerando uma desenfreada competição desleal e predatória, uma desregularização geral em nome de um “progresso” e de um “desenvolvimento”, em nome de falsas promessas. É urgente a transformação da política e do político. É urgente uma política da humanidade e da civilização, que seja fundamentada em um pensamento complexo, integrado, que considere o planetário, o continental, o nacional e o local. Uma política que seja capaz de dialogar com a realidade e com a identidade humana. Uma política que se construa e se comprometa com a ética da responsabilidade. É urgente uma educação política e uma política educativa vinculada à etica. É uregente uma educação em todos os seus níveis, que eduque o educador e forme o político para uma política ética em direção ao bem comum.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *