A PERGUNTA DA ÉTICA

 

O pensar filosófico acontece pelas perguntas que fazemos. Muitas vezes perguntar é mais importante que responder. Uma pergunta bem elaborada já contém em si uma resposta agregadora. Podemos até não saber a resposta em determinados momentos, mas saber perguntar, questionar, problematizar, evidencia avanços na trajetória reflexiva de quem escolhe não passar ao largo de sua existência.

A Ética pergunta pelo sentido da vida, pela razão de ser das ações.  Posicionar-se para compreender o sentido e o significado do agir  no viver, diante dos acontecimentos e nos encontros, tem sido uma tarefa onde a Ética é o fertilizante maior, de um solo por onde transitamos todos. Neste âmbito, a educação possui um papel fundamental, no sentido de edificar a passagem da indiferença para a responsabilidade, na preservação da democracia e sua expressão nas relações de convivência. Conclamar uma vida digna  e equitativa para todos, é responsabilidade de todos , onde cada pessoa  pode fazer no seu agir cotidiano a sua parte, da melhor forma e dentro do seu possível.

A pergunta ética nasce do interior de cada cidadão, mas para isto é preciso que o olhar seja educado, senão corremos o risco de sermos conduzidos pela dispersão advinda do excesso de estímulos, geradores da hipersaturação.  Perguntar-se a cada momento diante das escolhas que fazemos, qual é o sentido da minha vida, o que estou fazendo nesta existência, qual é o lugar que ocupo nas relações que estabeleço e quais as razões que me mobilizam para esta ação e não para aquela, deveria ser uma conduta, uma atitude espontânea.

São estas perguntas que oferecem sabor à vida dando qualidade  à presença viva deste viver, neste presente, para os futuros que serão  presentes do amanhã.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *