A Paz Verdadeira

Uma paz que consiste apenas na cessação da guerra, obtida por meio de compromissos políticos, não é, segundo Buber, uma verdadeira paz. “A verdadeira paz, a paz que seria uma solução real, é a paz orgânica”. Tal “paz orgânica” significa acima de tudo a cooperação das partes para a melhoria de suas condições de vida e de sua cultura; e para a eliminação das diferenças existentes entre elas. Mas essa cooperação não pode surgir apenas como o interesse dominante, resultante de um “cálculo de interesses”. Ela tem que ser uma cooperação não puramente “interesseira”, mas mais profunda, resultante de uma “mudança nos corações” dos dois lados da fronteira. Se fala ainda de interesses, Buber opõe os “interesses genuínos” aos interesses de momento: só os primeiros são capazes de engendrar a “solidariedade profunda e constante” capaz de superar os interesses e conflitos.

MARTIN BUBER

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *