A NÃO TRANSPARÊNCIA QUE FALSEIA

Ser transparente na vida, em pensamentos, palavras e ações, é fruto de um compromisso pessoal com uma honestidade que brota da união entre coração e mente.Toda pessoa humana possui um senso de justiça, possui bom senso.Todos sabem perfeitamente distinguir o certo do errado, mas nem sempre as pessoas conseguem ter clareza de si nas relações. A clareza de idéias e de propósitos, como a clareza de sentimentos e emoções, é fruto de uma experiência de aprendizado a ser exercitada no cotidiano do viver, um exercício para toda a vida. Não é simples saber com clareza o que se quer e o que não se quer a cada momento,mas é fundamental, pois compromete a convivência gerando conflitos inecessários. São conflitos que geram sofrimento, para si e para os outros.A dissimulação gera falsas interpretações. Quando não há clareza, não há transparência, fica aberto um espaço na relação para falsas interpretações e julgamentos. Muitos conflitos, muitos mal-entendidos poderiam não existir se as pessoas pudessem ser mais transparentes, ou seja, honestas, consigo e com os outros. Afinal, só podemos ser honestos com os outros se formos honestos conosco mesmo. A honestidade parte do interior de cada pessoa e é fruto dos valores pessoais. Toda dissimulação é uma mentira. Mesmo que não haja a intenção de mentir, por si só, já caracteriza uma mentira. A dissimulação faz perder a potência, ela alavanca sempre o nosso pior, portanto, atenção. A não transparência falseia a realidade e compromete as relações. Cuidado! Ser verdadeiro consigo e com o mundo depende de uma disciplina interna, do compromisso pessoal com uma reta conduta.

Abraços    ****

Vivi

Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *