A GRAÇA DO MOMENTO

Quando reagimos aos acontecimentos, no geral estamos sob a égide dos automatismos condicionados. As emoções, com a intensidade de sua força, tende à reação e não à ação. As emoções aflitivas nos capturam, nos sequestram  do momento presente diante do que está acontecendo. É a atenção na presença, do aqui agora, que nos permite agir e não reagir.Uma vida conduzida pelos sistemas neuronais ascendentes, dos automatismos, compromete o instante presente, a forma como ele chega no viver cotidiano. Aqui perdemos a oportunidade da criatividade, do novo e a relação fica empobrecida. A presença qualificada pela atenção é capaz de observar, sentir, reconhecer as necessidades daquele instante para fazer propostas agregadoras. Os automatismos reativos infantilizam as relações, bloqueiam a aprendizagem, obscurecem a capacidade mental, mantendo os modelos fixos dedutivos sobre o que está acontecendo. Quando reagimos perdemos a graça do momento, a alegria, o bom humor, o entusiamo, o contentamento, a gratidão, a vitalidade. Reagir é morrer para o instante presente. Agir com a graça da criatividade é acionar a força da potência que todo ser humano possui naturalmente.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *