“A CORRENTE DA FELICIDADE “

Com este título a neurocientista Suzana Herculano-Houzel, publica na Folha Equilíbrio ( 21/Maio/2013),  um artigo esclarecedor referente aos efeitos positivos da Prática da Meditação. Apresenta um estudo que mede o efeito dos sentimentos positivos gerados pela prática e os efeitos benéficos nas emoções, nas conexões sociais e na boa saúde. Felizmente hoje, já é possível encontrar inúmeras Universidades nacionais e estrangeiras, que fomentam pesquisas para verificar os efeitos na fisiologia humana, no comportamento e relações sociais, da prática regular da Meditação. É de conhecimento de muitos pesquisadores, biólogos, psicólogos e neurocientistas, dos efeitos benéficos na vida do praticante de Meditação. Neste sentido, a ciência começa a validar a Prática Meditativa, bem conduzida, tanto nos espaços institucionais de saúde pública, como na cidade de São Paulo que já tem implantada em alguns programas de saúde pública, como nos espaços educacionais e prisionais. Em Araçatuba, a rede estadual de ensino oferece a Meditação como uma prática atencional, nas escolas com resultados excelentes, tanto pedagógicos como comportamentais e relacionais, considerando alunos, professores e equipe técnica. Acontece também nas unidades da Fundação Casa de Araçatuba, favorecendo a recuperação, restauração e permanência dos internos na unidade. São todas evidências que sinalizam a importância de um olhar inclusivo, para uma prática milenar. A alta tecnologia favorece a pesquisa científica que verifica, com todo rigor protocolar da ciência, a necessidade de considerar a Meditação, na sua prática regular e conduzida com os devidos cuidados, seriedade e respeito, como uma ferramenta que pode colaborar de forma positiva com a saúde física, emocional, relacional e social. Trazer mais qualidade e bem-estar-bem para o indivíduo e o coletivo, pode ser uma ação de política pública exequível e disponível. A pergunta é: quem não quer ser feliz?

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *