VALOR  DA  EXISTÊNCIA

A consciência do valor da existência traz uma atitude de viver cada dia como o último dia da vida. Viver cada momento com o respeito pela intensidade da vida, pelos acontecimentos da vida como ensinamento permanente. O ser humano livre faz de cada momento da vida  um presente meditativo, cuidando, acalentando, valorizando cada instante. Cada instante como único e transformador. A sabedoria de reconhecer que a vida é como ela é. A vida como um presente que se vive numa presença. Presente como tempo e presente como oferta de oportunidade de uma existência consciente. A consciência do valor da existência, valoriza no presente de cada momento, o mistério revelador da vida, tal como ela é: plena de si mesma.

Abraços ****

Vivi

PARA PENSAR …

Pensar e refletir, buscar a compreensão e o entendimento das relações, do viver, dos caminhos trilhados, das escolhas e decisões, reflete um certo modo de viver e conviver consigo e com o mundo. Pensar e refletir com o propósito de compreender e não de julgar, é uma atitude reveladora de uma pessoa que escolhe um modo de vida orientado para o discernimento e a lucidez. Os “amigos da sabedoria”, no caso os filósofos, na própria expressão da palavra, procuram o exercício do pensar como nutriente de sua existência. Pensar e pensar bem, é uma maneira de viver, é um exercício de ampliação de percepção e consciência. Poder ver com mais amplitude, compreendendo as conexões dos fatos, das circunstâncias, dos acontecimentos em seus contextos, é também uma experiência existencial. Saber pensar com amplitude contextualizada, sustentando uma postura interna de compreensão e entendimento do mundo, no mundo vivido, pode parecer uma inquietude mas, é também uma quietude oferecida pela própria compreensão. As descobertas acontecem quando o coração e a mente estão abertos e receptivos para fazer contato com as revelações da existência. Pensar e pensar bem, quando cultivado com alegria alimenta um sentimento de permanência espiritual.

Abraços   ****

vivi

UMA PRESENÇA PRESENTE

Refletir sobre o tempo é pensar em passado, presente e futuro. É pensar momentos e instantes. É pensar na fugacidade do próprio tempo, onde os instantes se transformam, se diluem, por vezes tentam criar raízes que o tempo ultrapassa. O passado já aconteceu, passou e o futuro, ainda está por vir a ser.  O presente é o tempo e nele, é possível encontrar o ápice da consciência humana. Estar consciente de uma consciência, é estar na presença, na pura presença. Sustentar uma mente no tempo presente, consciente de uma presença, apenas percebendo sem julgar, o jogo entre o passado e o futuro, é uma escolha da consciência. Esta tem sido uma escolha da pessoa que se disponibiliza a ser consciente de si, a ser consciente de sua presença no presente de cada instante que o tempo lhe oferece. A liberdade de uma consciência é a liberdade de estar presente em uma presença.

Abraços   ****

Vivi

HISTÓRIAS  QUE  A  MENTE  CONTA

Os pensamentos gostam de serem pensados e a mente humana, “se delicia”  em contar histórias incessantemente. São narrativas imaginadas em forma de pensamentos que constroem realidades também imaginadas. Para justificar, omitir, excluir ou incluir, a mente humana através de suas  narrativas vai encandeando histórias num fluxo permanente que chega a ser exaustivo. Na tentativa de se explicar, a mente se lança em discursos internos de auto sabotagem. São discursos tão bem elaborados que a pessoa se convence e acaba por acreditar que são verdadeiros, contudo são apenas criações da mente que não condizem com a realidade dos fatos, dos acontecimentos e dos próprios sentimentos. Auto engano! Ser consciente deste mecanismo ou padrão mental, pode contribuir para uma vida mais equilibrada e estável, tanto cognitivamente como emocionalmente. Ansiedade, frustração, agitação, desânimo, baixa auto estima, baixa capacidade empática, tédio, pânico,  podem estar associados a uma mente que se nega a ver a realidade tal qual ela se apresenta, pois insiste em ficar aprisionada nas ilusões e criações da imaginação. É possível sair deste redemoinho exaustivo? Pesquisadores afirmam que a chave para a saída deste labirinto, é o reconhecimento deste jogo interno de contação de histórias imaginadas para então  desapegar-se dele.  Em seguida, se manter atento para perceber e reconhecer as sensações, a respiração e sustentar um estado de atenção.

Abraços   ****

Vivi

A LINGUAGEM NO COTIDIANO

A linguagem, os “jogos de linguagem”, na referência do filósofo Wittgenstein, provoca um efeito sobre a pessoa, sobre o si mesmo e sobre as outras pessoas. Repetir frases como um exercício de transformação interior, tem um efeito sobre a vida e o viver daquela pessoa que se propõe a uma mudança, uma renovação. A linguagem é intencional, ela visa a alguma coisa e está inserida num contexto social, histórico, relacional, cultural, como uma experiência vivida no cotidiano. Quando uma consciência está presente e consciente de sua presença e ainda, percebe as suas intenções, é possível para esta consciência decidir e escolher repetir no automatismo de um repetitivo ou transformar através da linguagem. Uma consciência, consciente de si mesma, pode reconhecer as intenções que norteiam certas palavras, jogos de palavras ou expressões verbais. A linguagem como performática, é muito utilizada em seus efeitos nas redes sociais e nas mídias. Estar atento ao que se diz, ao que se repete e saber das intenções e propósitos do uso de uma linguagem e um linguajar, pode contribuir para qualificar uma existência. Exercícios espirituais nas diversas tradições se utilizaram da linguagem como repetição, tendo como propósito o “elevar” de uma consciência. Quando repetida automaticamente,  a linguagem pode ter efeitos nocivos para uma pessoa e seu entorno. Estar atento é fundamental. Ter atenção para o sentido do que se diz. Atenção, estado de presença ativa, linguagem e expressões da linguagem, são de altíssima importância para um viver com estabilidade cognitiva e emocional.

Abraços   ****

Vivi

VIDA COTIDIANA

Todos os dias as rotinas do cotidiano se repetem numa continuidade,  dia após dia. Imersas nos afazeres das tarefas, driblando para selecionar as prioridades e as urgências, as pessoas correm o risco de caírem nos automatismos, sempre à espreita. Passam os dias, as semanas, meses e anos e tudo parece manter as mesmas rotinas. No entanto, apesar do sol nascer todos os dias e a noite chegar todas as noites, e o céu e as nuvens e os ventos comporem as paisagens, as rotinas massacrantes das urgências que atropelam o tempo, impedem a consciência humana de perceber que o sol nasce diferente a cada dia e se põe diferente, e as luas se diferenciam por sua própria natureza, e as cores, e o céu, e os ventos e os cantos mudam a cada instante. Momento a momento o mistério da vida cria novos espetáculos que passam imperceptíveis de uma consciência agitada, ansiosa e egoísta. Cada instante da vida se apresenta renovado. Uma vida vivida no cotidiano que pode ir além das rotinas, apesar delas, tem a possibilidade de transfigurar a consciência. Quando a consciência da magnitude renovadora da vida, conecta a alma com a “alma” do mistério sagrado da vida, esta consciência abarca o infinito valor de cada instante da vida cotidiana.

Abraços   ****

Vivi

QUANDO ESTAR CONSCIENTE FAZ TODA A DIFERENÇA …

Uma sociedade que valoriza o prazer a todo momento e a qualquer custo, os sentimentos da tristeza,  frustração,  incerteza,  insegurança,  fracasso … não possuem nenhum espaço de validade, sendo altamente desvalorizados como sinal de “perda total”, incompetência e incapacidade. Muitas pessoas quando sentem-se tristes ou frustradas, sentem-se derrotadas. No entanto, todos estes sentimentos fazem parte da coloratura do ser humano. Negar qualquer um destes sentimentos é reforça-los e ainda, impedir a consciência de agir e transformar. A consciência que permite o reconhecimento destes sentimentos, desprovida de qualquer  julgamento, possibilita o contato quando eles surgem, legitimando-os com dignidade e sabedoria. A consciência da tristeza, do medo, da raiva, da desorientação, permite o auto manejo, a auto governabilidade para transformar uma energia “negativa”  ou de sofrimento, em estados mais positivos e lúcidos com maior chance de orientação. Uma consciência presente em si mesma faz toda a diferença para um viver saudável e feliz. A felicidade genuína não está nem no outro nem nas coisas mas, na sabedoria de saber se auto manejar.

Abraços   ****

Vivi

ATENÇÃO  NA  INTENÇÃO

Quando há interesse por algo ou alguma coisa, aí colocamos a nossa atenção. A atenção está diretamente relacionada a um interesse. Quando não há interesse, é muito comum nem se perceber algo, alguma coisa, uma pessoa, um acontecimento. O interesse desperta a nossa atenção. Estados de atenção estão diretamente relacionados às experiências vividas. Conforme o sentido e o significado que cada pessoa tem do mundo e do vivido, ela terá a sua particular experiência, que poderá ou não se tornar significativa para esta pessoa.  Experiências significativas quando repetidas se fixam na memória. O sentido e o significado pessoal que cada pessoa tem sobre o mundo e o vivido, compõe o seu conjunto de valores pessoais. As escolhas feitas no viver se fundamentam nos interesses, que por sua vez, estão vinculados às intenções que diferenciam as experiências. Quando há clareza de intenções numa determinada ação, escolha ou resposta ao mundo diante dos acontecimentos, muda-se a experiência. Ter consciência dos interesses pessoais, ter consciência do que desperta a atenção, ter consciência do que se repete e se fixa gerando aprendizagem, pode mudar completamente as experiências no vivido. Atenção também está relacionada às intenções pessoais. A consciência do sentido e do significado da vida  no viver cotidiano, ou seja, das intenções, muda a experiência. Até pouco tempo estas reflexões  se encontravam apenas no âmbito filosófico. Hoje as evidências da neurociência constatam que, uma atenção correta na natureza da experiência pode mudar a experiência.

Abraços   ****

Vivi

É MAIS FÁCIL FALAR DO QUE …

É mais fácil falar do que fazer. “A passagem do discurso à vida é um verdadeiro salto mortal, que dificilmente nos decidimos a ousar.” Pierre Hadot, filósofo e historiador da filosofia, traz com esta reflexão a importância de um discurso filosófico integrado a um modo de vida, tendo a filosofia como um exercício vivido. O filósofo, amigo da sabedoria, que vive uma vida filosófica na prática cotidiana da filosofia, está consciente do seu compromisso com o mundo e a paz interior. No entanto, o que se percebe no cotidiano do viver em comunidade é que, o discurso tem ficado extremamente distante da prática. Tem sido muito mais fácil falar do que fazer. Falar sobre as virtudes e os valores humanos proferindo belíssimos discursos ou textos de “auto ajuda”, é mais fácil do que ser virtuoso e valorizar os valores através de um compromisso responsável e permanente em cada atitude e pensamento. O verdadeiro amigo da sabedoria, é aquele ou aquela que se mantém consciente e coerente em seus pensamentos, palavras e ações.Será que estamos vivendo tempos em que se fala muito e se faz pouco? A ideia de paz e liberdade interior, começa por um estado de coerência no pensar, no sentir e no agir.

Abraços   ****

Vivi

ATENÇÃO  REFINADA

Atenção refinada também pode ser chamada de “liberdade”, de “discernimento”, de “completude”. O tempo como um valor e a atenção como um valor, são duas instâncias de uma vida equilibrada e harmoniosa. Saber lidar com o tempo pessoal e coletivo e ainda,  com uma qualidade atentiva refinada, são os portais da liberdade interior, os portais de uma vida plena e feliz. Ser feliz é saber se manejar momento a momento no cotidiano do viver, com espírito livre para aprender e transformar. Contudo, só uma atenção refinada consegue perceber os “refinamentos” e as sutilezas da vida. As “verdades” como os “mistérios” da vida se revelam no mais sutil, nos detalhes, nos ruídos mais discretos, nas palavras mais silenciosas, nos gestos e nos olhares quase inexpressivos. Para reconhecer a sabedoria da vida, é preciso refinar a atenção, a presença, o coração e a mente.

Abraços   ****

Vivi