AUTO CONEXÃO

Abrir um espaço interno para se conectar consigo mesmo, é uma chave para a maturidade. A maturidade cognitiva e emocional, dependem de uma disposição interna para se auto conectar, ou seja, para se auto conhecer. O processo de auto- conhecimento, está associado com o cultivo permanente  de um conhecer, se conhecer e se reconhecer para transformar. As terapias podem ajudar muito, mas, a chave está na disposição pessoal. A auto conexão contempla a auto atenção, a pausa, a auto escuta. Contempla o tempo e o espaço, momentos de dedicação pessoal e espaços internos para que o processo ocorra. Vale tentar!

Abraços   ****

Vivi

EVITAR E/OU APRENDER

Há períodos na vida que os canais para aprender com os acontecimentos, são oportunidades para o crescimento psíquico e espiritual. Há situações na vida que não nos é dada a possibilidade de serem evitadas. Situações que não estão sob o controle pessoal e que chegam em nossa vida, nem sempre podem ser evitadas, mas, podem ser fonte de grande aprendizado. Distinguir o que não é possível evitar na vida, mas, é possível aprender e transformar, já é em si mesmo um grande passo para a maturidade. A consciência do que não é possível evitar, mas é possível aprender e transformar, pode ser um salto de consciência na mesma consciência. Podemos chamar de meta consciência!

Abraços  ****

Vivi

UMA PERGUNTA IMPORTANTE …

Seguir a vida no automático, é uma atitude mais frequente do que se imagina. Seguir as rotinas e agir “domesticadamente”, parece ser uma constante para muitas pessoas, até o momento em que os acontecimentos da vida exige um posicionamento. Por que as pessoas agem repetidamente no piloto automático? Reclamam da infelicidade mas fogem de se perguntar: por que me sinto infeliz? O que me faz infeliz? Eu faço tudo certinho, mas parece que ninguém me entende, por que? Não consigo agradar as pessoas, por que? Para responder estas e tantas outras perguntas de alguém que se percebe em sofrimento, seria interessante lembrar que: se “eu” não sei “o que eu quero da vida” e “o que eu não quero para o meu viver”, certamente há um imenso distanciamento do “ser interior”  um distanciamento de “Si mesmo”. A pergunta mais importante a ser feita é: o que eu realmente quero neste presente da minha vida? Pense nisto!

Abraços   ****

Vivi

VICIADOS EM APROVAÇÃO

Existem pessoas que sofrem e sofrem muito porque são “viciadas em aprovação”. São pessoas que agem para agradar todas as pessoas, cumprem com grande rigor suas tarefas para agradar, ser aprovada e ser aplaudida pelo mundo. Ocorre que esta é uma expectativa impossível, porque jamais será possível agradar a todas as pessoas de nossa convivência. Somos humanos e como pessoas humanas somos frágeis e erramos. Embora que façamos o melhor, falhas acontecem e jamais teremos o aplauso de todas as pessoas. O vício por aprovação é uma construção cultural. Ter consciência de que a opressão é sistêmica, já é um grande avanço na maturidade mas ainda é necessário um próximo passo: se libertar da auto opressão!

Abraços   ****

Vivi

O MEDO

O medo é um sentimento que acompanha o ser humano. Ele tem suas raízes evolutivas na fisiologia e na cultura. O medo tem uma assinatura nos corpos. Ele deixa o seu registro na pele, nos movimentos, nos gestos, no humor, permeia e contamina a vida psíquica e além disso, o medo mente. Estar atenta ao medo é muito importante para o autoconhecimento, afinal o medo tende a paralisar, congelar, impedir a manifestação da criatividade. Se deixar ser capturado pelo medo, é entrar num labirinto. Portanto, estar atento é fundamental, para distinguir os medos ancestrais dos medos que ocorrem no presente do viver. Saber lidar com o medo é maturidade, é sabedoria.

Abraços   ****

Vivi

INTUIÇÃO É LUGAR DE SILÊNCIO

A intuição é um recurso psíquico que todas as pessoas possuem. O acesso à intuição exige pausa, silêncio interior. Na agitação, na ansiedade, no querer fazer “mil” coisas ao mesmo tempo, não há “tempo” nem “espaço” psíquico para a intuição ser percebida e acolhida. Para perceber a intuição é necessário saber pausar, lentificar, acalmar o corpo e a mente, silenciar. Sob o estresse o acesso à intuição fica comprometido. A pergunta é: você dá tempo para perceber e se conectar com a sua intuição? Você cuida das pausas e do silêncio interior? Você valoriza e preserva o silêncio exterior para cuidar do seu silêncio interior? Você cria espaços e tempos ao longo do seu dia para alimentar a sua intuição? Pense nisto!

Abraços   ****

Vivi

ESCOLHER COM RESPONSABILIDADE

Se uma pessoa não sabe o que é bom para ela, se ela funciona no seu viver fazendo aquilo que dizem as mídias, as outras pessoas, as propagandas, as redes sociais, e ainda, tenta agradar para ser aceita em seus grupos, esta pessoa certamente terá muita dificuldade em fazer escolhas e se responsabilizar por suas escolhas. Se “eu” não sei o que “eu” quero, se “eu” não sei o que é bom para mim, “eu” também não me responsabilizo pelas escolhas que faço. Neste caso preciso “achar um culpado(a)”! O que pode ser “bom” para “mim”, pode não ser adequado para outra pessoa. A responsabilidade começa pelo auto respeito. Sempre pergunte: “é isso mesmo que eu quero agora?” A consciência de si, é um caminho para a liberdade!

Abraços   ****

Vivi

AUTOVALORIZAÇÃO

A atitude de autovalorização consciente, é um resgate e uma conexão com o potencial vivo que existe em cada um de nós. Autovalorização não significa prepotência, nem individualismo egóico, nem vaidade ou soberba, mas auto empatia. Quando a autovalorização é consciente, ela pode perceber e reconhecer quando os excessos operam em nossa mente. A consciência do valor da vida, do valor do respeito, do auto cuidado amoroso, abre os caminhos para a bondade amorosa. É uma atitude que alimenta o espaço do amigo interno, que nos conecta com o amigo ou amiga interior. Saber dar-se o devido valor, é também valorizar a vida e tudo que vive. A negligência consigo mesmo, a autodespotencialização, a negação de si mesma (o), é uma atitude que nos desencoraja, que faz secar a brotação da vida, que nos leva ao desemparo. A autovalorização consciente traz a alegria de viver e conviver, apesar de todos os desafios. Valorizar-se é cuidar-se, é honrar-se!

Abraços   ****

Vivi

AUTOCOMPAIXÃO

Compaixão não é imposição! Compaixão é uma ação, que nasce “com” um coração, que traz consigo a coragem conectada a uma razão sensível e uma sensibilidade que pensa com lucidez e discernimento. A autocompaixão perpassa pela auto bondade, pela auto atenção, pela auto gentileza que compartilha sua humanidade. Compartilhar a humanidade pessoal é também reconhecer no mais íntimo do ser os estados de tristeza e de alegria, de dor e sofrimento, de força interior e ao mesmo tempo de fraqueza e insegurança. São estados que permeiam a alma humana, numa dança permanente em busca de equilíbrio. A autocompaixão, pela sua razão sensível, é capaz de discernir estes estados e livremente escolher, com fraternidade, acolher o outro em sua humanidade.

Abraços   ****

Vivi

PAUSA E PRESSA

A pressa é inimiga da perfeição mas, também é inimiga da compaixão. Somente a pausa consciente, pode operar na transformação da agitação ansiosa para um estado de calma, para sentir e discernir. A pressa no geral conduz à automação, a pausa facilita a auto regulação e a autonomia. Ser livre é saber cultivar a pausa consciente afinal, é através dela que se estabelece conexão com o discernimento, com a temperança, com a prudência e com a coragem.

Abraços   ****

Vivi