IGUALDADE

Fala-se tanto em igualdade, mas tudo o que se vê na realidade do cotidiano, são desigualdades. Então parece que igualdade é uma daquelas palavras que aparece nos discursos mas que , na prática não existe de fato. Como podemos falar em igualdade de condições se por exemplo, em uma simples corrida algumas pessoas saem dez metros à frente, outras saem 20 metros à frente e ainda outras saem 50 ou 100 metros à frente? Como podemos estabelecer os mesmos critérios se há diferenças incríveis já na saída? Há que se pensar e considerar esta cruel realidade social!!!!

Abraços   ****

Vivi

PALAVRAS

Palavras são palavras, elas são sempre palavras, o que muda são as interpretações que cada pessoa faz das palavras. As palavras ressoam de forma diferente para cada pessoa, conforme suas experiências de vida, conforme os ambientes vividos, conforme a cultura e o momento histórico. As palavras ganham representações diferentes e singulares para cada pessoa. Neste sentido, poderíamos perguntar: o que são as palavras que trazem os valores? Qual é o significado que uma palavra que representa um valor universal, tem para uma pessoa? Muitas palavras são faladas, mas ganham interpretações diferentes, ganham uso diferente, por exemplo, a palavra “respeito”, a palavra “confiança”, a palavra “honestidade”, a palavra “verdade”. Há pessoas que entende que respeitar vale apenas para si e para os seus, para os outros é diferente, aqui nascem as conveniências e os preconceitos.

Abraços ****

Vivi

CONHECIMENTO TRANSFORMA?

Esta é uma pergunta que sempre aparece. A realidade é que, informação e conhecimento não mudam comportamento, não mudam padrões mentais, não mudam atitudes. Se conhecimento e informação mudasse comportamento, a humanidade não estaria insistindo em manter escolhas bélicas, caminhos que mantém a violência e os preconceitos, atitudes hostis e vingativas. Cabe aqui uma outra pergunta: como nós humanos podemos nos transformar em pessoas mais fraternas, mais inclusivas, mais sensíveis e afetuosas em todas as nossas escolhas, no pensar, sentir e agir? Mudança de comportamento necessita de muito empenho interior, de muito compromisso pessoal em sermos mais humanos e respeitosos. Auto educação! Vontade pessoal! Educar o corpo, a mente e as emoções! Mudar preconceitos, é um ato de Coragem!

Abraços ****

Vivi

DIAS FECUNDOS

Viver dias benéficos, fecundos e inspiradores em meio a tantos desafios e incertezas, requer qualidade de presença. É fruto de um cultivo permanente com o corpo, a mente, as emoções, os gestos, a forma como me relaciono com as pessoas, com o mundo, com a natureza. A fecundidade dos pensamentos e das emoções, está diretamente vinculada à fecundidade de como eu conduzo minha vida e faço minhas escolhas. Tudo neste mundo vivo está completamente interligado na interdependência de tudo que vive. Dias fecundos de esperança e vitalidade, são dias de amorosidade, generosidade, amizade, paciência, atenção e preservação respeitosa com a vida e com tudo que vive. Dias fecundos, são dias potentes com a florescência da vida, com o despertar para a liberdade e a libertação, com o desapego de tudo que não se necessita para viver com dignidade. Pense nisto!

Abraços   ****

Vivi

HABITAR UM MUNDO INTERIOR

Pensando na empatia, no sentimento vivido na experiência que valoriza o espaço relacional entre duas pessoas independente se temos ou não identificações em nosso viver, é um sentimento que depende de um cultivo interior de solicitude. Para habitar o mundo do outro com respeito e compreensão, é necessário primeiro que “eu” seja capaz de habitar o meu mundo interior com respeito e compreensão. Pense nisto!

Abraços   ****

Vivi

NOSSA CASA COMUM

O Planeta Terra é a nossa Casa Comum. É aqui que nascemos, crescemos, desenvolvemos, compartilhamos e fenecemos. Somos todos vizinhos nesta imensa comunidade, nesta comum unidade. Prefiro dizer, somos todos irmãos e irmãs nesta “família humana”. Se este é o nosso “lar” comum, a pergunta é : como convencer pessoas a não destruírem a sua própria casa, o seu próprio lar ? Uma casa tão vulnerável, cujos limites de temperatura são estreitos para abrigar a vida humana e no entanto, não respeitamos esta Casa Comum. Incrível como ainda existem pessoas que colocam o lucro à frente da vida. Pessoas que exploram o meio ambiente que é vivo e esquecem completamente a fraternidade, o sentimento de irmandade e o valor da vida. Preservar a vida é também preservar o valor da fraternidade, é preservar a nossa Casa Comum.

Abraços   ***

Viv

SIMPATIA É DIFERENTE DE EMPATIA

A simpatia é um sentimento de identificação com o outro mas, a simpatia nem sempre cria a empatia. Sentir empatia por uma pessoa não significa ter a mesma visão de mundo que esta pessoa ou até “torcer para o mesmo time de futebol”. A empatia é um sentimento que se disponibiliza a dividir incertezas. A identificação está no plano da simpatia e a empatia está no plano de uma experiência de intimidade com o outro que depende de um estado de intimidade para consigo mesmo.

Abraços   ****

Vivi