TODOS PODEM MUDAR

Nenhuma pessoa humana neste mundo nasce cruel. Considerando os transtornos de personalidades, as condições dos ambientes sócio-familiares onde pessoas nascem e crescem, sempre é possível a mudança. Sabemos perfeitamente que a lei do talião não tem sustentabilidade na sociedade humana, pois, querer humanizar desumanizando o ser humano, já está mais do que evidente que esta receita não tem mais espaço num mundo que se diz civilizado. “Um indivíduo tomado pelo ódio sempre será um doente a ser curado e não um inimigo a ser abatido”, como afirma Matthieu Ricard, cientista, monge, pesquisador e escritor. Confundir o doente com a sua doença, é um raciocínio reducionista e superficial, gerador de mais violência. Queremos sim a cura, queremos e precisamos sim, ampliar o olhar, ampliar a perspectiva,  para encontrarmos a saída deste círculo vicioso e destrutivo da violência. ” Se praticarmos o ‘Olho por olho, dente por dente’, o mundo inteiro estará em breve cego e desdentado” -Gandhi. O que precisamos sim, é aliviar a mente humana dos ressentimentos que a corrói e fazer um retorno para o nosso interior, extirpando pelo compromisso pessoal responsável, o desejo de vingança. O que temos vivido em nossa humanidade, são as trágicas consequências da falta de AMOR. Só o amor altruísta poderá reconstruir nossa humanidade comum e a verdadeira natureza humana, que é o Amor e o Cuidado!

Abraços   ****

Vivi

O QUE ERGUEMOS EM NOSSO VIVER?

O que erguemos em nosso viver, fortalezas ou pontes? Muitas vezes o humano parece que ainda não sabe fazer paredes vivas, estabelecer em seu viver fronteiras permeáveis, que permite trocas e renovações. Ao insistir em construir fortalezas se mantém aprisionado em seu individualismo egoísta

. Onde deveria construir pontes de conexões, muitos são os que constroem fortalezas imperáveis à própria vida. Ao construirmos pontes nos abrimos para a conectividade inerente à vida. As pontes conectam, assim como os canais que permitem a passagem do potencial vivo da vida.Canais dentro da grande rede por onde pulsa a vida, são as linhas de livre trânsito da vitalidade do vivo. A prepotência separa, a impotência é estéril, só a potência liberta e transforma. Construir pontes é estar conectado ao pulso vivo da vida , é não ter medo de viver.

Abraços ****

Vivi

MUROS OU ESTRADAS

Os medos são os muros que a nossa sociedade vem construindo ao longo de sua história. Medos que aprisionam o humano roubando-lhes a liberdade. Muros que muitas vezes construímos em nosso viver para manter um estado de torpor mental, manter a inércia da preguiça. Ser livre é querer olhar e pensar na direção do horizonte da liberdade. Ser livre é construir estradas e caminhos por onde a vida possam fluir e transitar livremente. Obstáculos fazem parte do trânsito da vida, que para ultrapassá-los é preciso querer romper as barreiras do medo e da indiferença. A cegueira mental se nega a ver os caminhos da liberdade se mantendo aprisionado nas muralhas do conformismo criado pelas ilusões. Muros ou estradas, são escolhas de vida, onde quero estar?

Abraços ****

Vivi

ARMA DE DESTRUIÇÃO

Assim afirma Mia Couto“Há uma arma de destruição massivamente que está sendo usada todos os dias em todo o mundo sem que seja preciso um protesto da guerra: esta arma chama-se Fome.”  Portanto, se queremos resolver e não apenas discutir a segurança mundial e a segurança de nossas comunidades, teremos todos que, olhar de frente a realidade em nossa volta. A miséria, seja da fome como do saber, a miséria da ignorância e do egoísmo, precisa ser vista de frente, com a coragem e determinação, sem as quais continuaremos a perpetuar este estado de hostilidade que destrói a vida de todos e de cada um.

Abraços ****

Vivi

TORPOR DO AUTOMATISMO

Passar pela vida na repetição automatizada dos condicionamentos é viver sem sentido. Se repete sem saber, sem intenção, sem presença. Isto é narcotização, um estado de torpor mental, encontrado com muita frequência em nosso coletivo. Pessoas que sobrevivem, mantendo em si em estado permanente de frustrações e ressentimentos causadores de hostilidades e inúmeras afecções. Estamos todos em tempos em que qualificar a atenção tem sido uma necessidade permanente, lembrando que todos nós podemos treinar a nossa capacidade de manter-se atento com amorosidade. A atenção faz parte do humana e também se treina, basta querer.

Abraços ****

Vivi

O QUE É IMPORTANTE NA VIDA?

Saber o que realmente é importante na vida é fundamental para a realização do ser humano. Saber o que tem importância no viver pessoal, é dar qualidade em cada ato, em cada escolha. Distinguir o efêmero do fundamental, é maturidade. O importante no viver, é saber o que é importante e valorizar o que tem valor e significado para uma vida com dignidade. Desprovido de uma clareza mental para saber o que tem importância no viver, o sujeito se deixa aprisionar por apegos que obscurecem a liberdade.

Abraços  ****

Vivi

PROGRESSO

Alberto Einstein afirmava com sua sabedoria “ A palavra progresso não tem nenhum sentido enquanto ainda existirem crianças infelizes.” Enquanto houver violência em nossos corações, nossas crianças continuarão a serem desrespeitadas, alimentando assim um círculo vicioso de sofrimentos. Uma criança infeliz será um adulto com medo. O medo rouba a vitalidade humana, rouba a potência que toda pessoa humana traz consigo ao nascer. Então, o que realmente significa progresso?

Abraços  ****

Vivi

NA PAUSA…

Nunca foi tão importante para as pessoas fazerem da pausa momentos valiosos no viver cotidiano. Na pausa, nos pequenos momentos que se abrem durante o dia a dia, em meio às demandas, é possível vel encontrar o potencial  da vitalidade do alento. Na pausa encontramos a liberdade. Saber pausar é uma virtude, fruto da atenção.Como tantas habilidades que aprendemos na vida, pausar também se aprende, basta querer e valorizar. Pequenos momentos que fazem do viver grande diferença, qualificando cada ato, cada pensamento.Saber pausar é fruto da sabedoria amorosa de quem se valoriza e valoriza a vida.

Abraços  ****

Vivi

DELICADEZA FAZ PARTE…

A delicadeza faz parte do criativo. O momento da criação é o momento em que a alma inspirada se preenche de amor e suavidade. Um pouco de irreverência e flexibilidade, aliada à disciplina e determinação, fazem da criatividade uma experiência única, singular e tremendamente enriquecedora. Criar é um ato de liberdade, um encontro é uma entrega. Criar é coragem. Ser criativo é não ter medo de errar, mas, tentar, repetir, voltar, insistir e florescer na realização do processo, que traz a humildade, a simplicidade unidas à potência de alma amorosa.

Abraços   ****

Vivi

A LIBERDADE É LIVRE?

A verdadeira liberdade é completamente livre em si mesma ou depende de condições? O que é ser livre? A liberdade tem fronteiras? A verdadeira liberdade consiste em “ser senhor de si mesmo”. É libertar-se da ditadura do egocentrismo, dos sentimentos negativos recorrentes das fabricações mentais, que agitam a mente e entorpecem o pensar, com os sentimentos destrutivos da cobiça, da raiva, do ciúme, da inveja, das intolerâncias, das mentiras. É se livrar até mesmo das pequenas mentiras que a mente faz em suas sabotagens enganadoras. Ser livre, é ser livre interiormente. É ter o comando da vida pessoal em suas próprias mãos, sem se deixar forjar pelos hábitos e condicionamentos, pelos automatismos e modismos irrefletidos, sem se deixar ser conduzido pela impulsividade das emoções desenfreadas. A verdadeira liberdade, portanto, depende de uma clareza interior e de um compromisso interno, pessoal. Dizia Gandhi: “A liberdade exterior que alcançamos depende do nível de liberdade interior que tivermos adquirido. Se tal for a justa compreensão da liberdade, nosso esforço principal deve ser consagrado a realizar uma mudança em nós mesmos.”

Abraços   ****

Vivi