RELAÇÕES

Se vida é conexão, são muitos os canais por onde circulam nossas relações e com elas informações que se traduzem em modos de ser e estar no mundo. Uma das relações em alta evidência nestes tempos de modernidade ou pós-modernidade, são as relações entre dinheiro e poder na formação da nossa época. O entendimento destas relações pode colaborar para o uso e a funcionalidade que destinamos ao consumo e aplicação de dinheiro dentro do capitalismo, que permeia de alguma forma as vias de circulação do ganhar e do gastar, do perder e poupar, do apropriar e do distribuir. Dinheiro e poder andam de mãos dadas, ou por excesso para mais ou por excesso para menos e com eles, todas as derivativas no conviver, no subsistir,no governar, no gerenciar, administrar…… Dinheiro e poder, nas relações afetivas e espirituais também estão juntos, e de tal forma amalgamados que parecem inseparáveis. Estar atento à qualidade das nossas relações é fundamental, pois a questão maior é sustentar a qualidade das relações, as bases sobre as quais as relações existem, e não exatamente a coisa em si. São os laços, os canais que podem obstruir todo um processo de circulação da vida no vivo, portanto toda atenção é pouca. Abraços **** Vivi

A COERÊNCIA

Há quem diga que sábio é aquele que sabe que não sabe e que, portanto está sempre receptivo ao novo, porque sabe que ainda tem muito por aprender. Ignorante, é aquele que se diz saber tudo e de tudo e que, portanto nada mais precisa aprender. A experiência do viver evidencia que poucos são os sábios e muitos são os que teimam com a sua verdade, como sendo a única verdade. Onde entra o ser coerente? A “coerência é um espectro que atormenta as mentes medíocres”, diria Charles Tilly quando nos alerta para o terreno traiçoeiro da análise contextualizada do processo histórico mundial. Tanto o sábio quanto o ignorante, são personagens do teatro social, mas ocorre que, com as redes sociais e a disponibilidade das informações que circulam pelas redes, ser coerente e sustentar atitude coerente não tem sido uma tarefa fácil, porém não consigo vislumbrar outros caminhos. A coerência incomoda muitas pessoas que tentam por todos os meios convencer os outros das suas verdades como sendo absoluta, sem a menor disposição para ampliar seu horizonte e tentar compreender outras possibilidades. O coerente preserva um certo ritmo, uma cadência pautada pelo discernimento, bom senso, respeitando os tempos, sendo transparente e fiel à realidade dos fatos e acontecimentos, mas disposto à mudança sempre que necessário. O coerente não teme os outros, pois eles não o ameaçam. O coerente se relaciona com o mundo de forma clara e verdadeira, não precisa mentir nem gerar pequenas mentiras, ou mesmo omitir certos aspectos para atender conveniências. O coerente se nutre da justiça interior, da sua autoridade que o vitaliza em suas realizações. Manter relações coerentes pode até não ser muito confortável, mas é muitíssimo mais salutar. Abraços **** Vivi

HOJE MAS NEM SEMPRE…

O fato de hoje as direções a seguir estejam definidas e asseguradas, o imponderável da vida muitas vezes brinca embaralhando os caminhos, gerando incertezas e dúvidas. A impermanência é uma realidade no cenário da existência. Os atravessamentos surgem de forma inesperada. Então, como lidar, como se manejar nestes momentos , como garantir a sobrevivência?… O que fazer? Será que estamos preparados para conviver com as mudanças? Consideramos em nossa vida, que aqui viemos com prazo de validade e que nada é para sempre? Que nada é definitivo e que o controle é relativo? São realidades que permeiam a existência, embora que nem sempre tenhamos clareza destes processos vitais, onde os tempos são diferentes, pois a vida quer passar, independente de nossa vontade e planejamentos. A vida é soberana, é anterior. Saber se manejar nestes processos é fundamental. Estar no fluxo da vida é treino e maturidade. Hoje sim, mas nem sempre é assim. Portanto, estar atento para esta dinâmica é também uma necessidade dentro a realidade. Abraços **** Vivi

E A COMPETIÇÃO?

Uma sociedade capitalista, traz para o cenário a competição, com ela a velocidade, a necessidade de resultados que atendam a lucratividade e inegavelmente a desolação do predatório. Explorar, espoliar, submeter, são evidências geradoras de psicopatologias altamente comprometedoras das relações de convivência. Os grupos humanos se nutrem das relações vinculares . Quando uma sociedade estabelece seus vínculos na base da competição, será impossível o incentivo para as pessoas oferecerem os seus talentos. A competição predatória, embora veladamente, é uma verdadeira guerra, cujas armadas destroem a criatividade revigorante e transformadora, onde se perde o sentido da comunidade. Há um esgotamento do potencial de humanidade. Vitalizar produção e consumo responsável requer vitalizar as relações de convivência nos mais diversificados grupos sociais e nas mais diversas instâncias de expressão da produção do humano, seja produção de conhecimento, de ideias, de modos de ser e estar neste mundo. Compartilhar o destino comum que une os seres humanos na espacialidade e no tempo planetário, sonhar e acreditar, são atitudes necessárias e urgentes, quase “salvadoras” para não ficarmos esterilizados pela corrida patológica em direção ao ganha-ganha, a qualquer preço do funcionamento do mercado. Na impotência, as pessoas acabam produzindo violência e esta corrida enlouquecida precisa ser interrompida. Então, apostar, resistir, empenhar-se, empoderar-se, são atitudes e ações imperativas neste contemporâneo. Nós, pessoas humanas, não podemos deixar que a vida do humano se resuma a produzir e consumir, lucrar e lucrar, na exploração de vidas que vivem e são geradas igualmente neste lugar comum. Sendo o ser humano vivo, constituído de comunhão e amorosidade , de consciência plena, da capacidade de bom senso , cabe a cada um de nós a tarefa responsável da resistência que age, mesmo que seja tímida e silenciosamente. Abraços **** Vivi

O ENCANTO DE SE ENCANTAR

A experiência do encantamento, é algo de tamanha potência que preenche de modo espontâneo os espaços interiores e exteriores da existência humana. Acontece em momentos inesperados do viver e sempre que estamos conectados e seguros com maior e o melhor que todo ser humano traz dentro si. A questão é fazer a conexão. Dispersos e inseguros, desacreditamos desta possibilidade. Na insegurança perdemos o encanto pela vida. Desencantados, nos abandonamos na impotência frustrante e por vezes agressiva e reativa do nosso ser. Sem encantamento, nos esvaziamos da força interior com todas as suas consequências, inclusive na frieza irônica, quase bestial, exalada através da fala, do olhar, da expressão facial, dos gestos, do tom da voz. O encantamento é algo inspirador e vitalizante, que ativa a nossa criatividade com todo o nosso potencial, para seguirmos confiantes. Inseguros nos tornamos desconfiados e intimidados, nos afastamos das nossas qualidades e talentos, ficamos desconhecidos de nós mesmos, nos estranhamos. Se permitir ao encanto que encanta, e ver um mundo pleno de possibilidades, é fruto de cultivo interior que se nutre com o maior e o melhor da existência da vida como ela é. Abraços **** Vivi

PARA PENSAR…

A mente meditativa é sadiamente capaz de viver com clareza e razão, discernimento e atenção. “Naquilo que é visto deve haver somente o visto; Naquilo que é sentido deve haver somente o sentido; Naquilo que é pensado deve haver somente o pensado.” Abraços ****

PARA PENSAR…

O homem que atinge o segredo da unidade É aquele que não se deteve nas etapas do caminho. Teu ser não passa de espinhos e ervas daninhas, Expulsa e limpa tudo isso de ti. Varre bem o quarto do teu coração, Deixa-o pronto para ser a morada do Amado. Quando tu te fores, Ele entrará, E em ti, vazio de ti mesmo, Ele exibirá Sua beleza. Mahmud Shabastri, mestre e autor de O jardim secreto.

TATO E CONTATO

Todo ser humano vivo necessita ser reconhecido como humano. O reconhecimento nos é dado a partir do outro, é o outro que me reconhece como humano e é partir deste reconhecimento que eu me sinto digno da minha humanidade. Sentir-se digno de ser um ser humano vitalizado e potente, é fruto de um contato consigo mesmo, um processo contínuo de auto-reconhecimento de si. Estar no corpo, ser um corpo, sentir-se digno de pertencer a uma humanidade e a uma história pessoal, habitar-se como sujeito único, é sentir-se vestido em uma pele, é apoderar-se de si com todos os outros seres vivos, incluindo todas as diferenças. O tato e o contato consigo mesmo, é um dos caminhos do empoderamento. A pele é como uma vestimenta, um envelope que me contem. O tato é uma fonte rica de potencialidades. Pelo tato e pelo contato podemos encontrar nossa dignidade a partir da percepção, estabelecendo um diálogo singular e amoroso entre a própriocepção, a interocepção e a exterocepção. São camadas de si em conversam, se criam e se recriam. Tato e contato, são dois elementos vitais na percepção de si, na emocionalidade, na consciência de ser um ser humano pleno de si mesmo e digno neste universo. Ter a coragem de estimular o tato para o contato, é ampliar a percepção de si e do mundo, é interagir com toda uma história ancestral e evolucionária. Abraços **** Vivi

TRÍADES

Trios e tríades são considerados três elementos que se compõe em funcionamento conjunto. Tanto na natureza, como nas relações, no mundo da concretude como no âmbito do sutil, do cultural e do simbólico, muitas são as tríades. Existe, porém, uma tríade na estrutura biológica e funcional do ser humano, bastante interessante, que é a tríade formada pela intrincada relação entre o estado de vigília , a mente e o self . A neurologia da consciência organiza-se em torno destas estruturas cerebrais, que são responsáveis pela geração desta tríade. Neste território, é possível mencionar uma outra tríade relacional e interdependente, que são as três principais divisões anatômicas: o tronco cerebral, o tálamo e o córtex cerebral, que por sua vez também contribuem para alguns aspectos da vigília, da mente e do self. Em meio a estes processos interdependentes de processamento informacional e de multitarefas, onde consciência e sentimentos caminham juntos, sem nenhuma separação, o cérebro precisa receber e processar as informações necessárias para a regulação da vida, através dos mapas neuronais e de todo um conjunto de sinalizadores. Estas são tríades que impulsionam o ser humano a prosseguir na sua viagem evolutiva, indicando que a consciência veio para ficar, integrar e conectar, para refinar a gestação da vida que quer prosseguir. Abraços **** Vivi

AUTO-CONTROLE E RESPONSABILIDADE

O autocontrole é considerado um pré-requisito para agir com responsabilidade, sendo essencial o reconhecimento de si que leva à auto-compreensão. Monitorar nossos sentimentos é uma capacidade que pode ser aprendida. Aprender a considerar atenciosamente nossas próprias sensações emocionais não é fácil, mas não é impossível. Mesmo nos estados de alta intensidade emocional, é possível pela vontade e treinamento, agir de modo mais agregador para si mesmo e para o seu entorno, ou seja, sustentar encontros e vínculos mais salutares. O treinamento para a sustentação de estados mais atenciosos, nos permite maior consciência do que está acontecendo interna e externamente, para sermos capazes de regular nossa vida emocional e relacional. Tudo depende da qualidade atentiva, da capacidade de desenvolver nossa atenciosidade. Para aumentar a atenciosidade é fundamental desenvolver a capacidade de identificar nossos próprios gatilhos emocionais e poder adotar medidas para uma ação no momento em que ocorrem. Conhecer as sensações corporais que diferenciam as emoções, reconhecer as alterações fisiológicas do organismo, como o processo metabólico, batimentos cardíacos, respiração, em fim, sinais que permitem uma ação, através dos recursos mentais, cognitivos, somáticos no presente, para considerar, reavaliar ou controlar as emoções. É pela atenção que podemos redirecionar o fluxo emocional. A boa notícia é que é possível, pois existem meios, dispositivos, que nos permitem desenvolver esta habilidade. Ser responsável é ser atencioso, é preservar um estado qualificado de presença de si, é escolher a maturidade. Abraços **** Vivi