A IMPORTÂNCIA DO EQUILÍBRIO E DA HARMONIA

Devemos aprender a suportar o que não podemos evitar. Nossa vida é composta, como a harmonia do mundo, de coisas contrárias, e também de tons distintos, suaves e duros, agudos e surdos, brandos e graves. O que seria de um músico que só amasse alguns deles? É preciso que se saiba usá-los em conjunto e misturá-los. O mesmo acontece com a gente: o bem e o mal são consubstanciais em nossa vida.
Ensaios
MONTAIGNE

Abraços ****

PARA PENSAR…

“Temos um mundo inteiro para refazer, e este mundo começa no di-a-dia de cada um de nós. Não há lugar para grandes heróis, porque não há grandes revoluções nem grandes mudanças. Apenas uma, que é individual, profunda e definitiva: a da consciência.”
Ricardo Guimarães

Abraços ****

PARA PENSAR…

“Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo…Isto é carência.
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar…Isto é saudade.
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos…Isto é equilíbrio.
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida…Isto é um princípio da natureza.
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado…Isto é circunstância.
Solidão é muito mais do que isto.
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.
Chico Buarque

Abraços ****

PAZ

Quando temos paz interior podemos ficar em paz com aqueles que nos cercam. Essa paz requer prática, uma maneira de ser que nos permita romper o ciclo de violência e de ódio que impregna grande parte de nossa vida. A prática da atenção pode nos ajudar a descobrir o caminho da paz.
DALAI LAMA
Abraços ****

QUANDO O PENSAMENTO CONTAMINA O QUE SOMOS

Se pensar que é um perdedor, o será
se pensar que será rejeitado, o será
se pensar que está doente, o estará
se pensar que a vida é insuportável, não suportará.
Se pensar que não há solução, não resolverá.
se pensar que não pode, não poderá
se pensar que é tarde, se renderá.

Mas
Se acreditar que ainda está a tempo, voltará a começar
se acreditar que há uma oportunidade, a aproveitará
se acreditar que chegará a oportunidade, a esperará
se acreditar que ganhará, o fará
se acreditar que é possível mudar, mudará.
Tudo está em sua mente.
Miguel Silveira
Abraços****

SERENIDADE

QUANDO AS ÁGUAS DO LAGO ESTÃO SERENAS, O ESPELHO TRANSLÚCIDO PODE REFLETIR A CALIDEZ DA LUZ DA LUA E A LUZ DO SOL, PODE PENETRAR ATÉ A PROFUNDIDADE DA ALMA. CULTIVAR A SERENIDADE, É SE HARMONIZAR COM A LUZ DO DISCERNIMENTO QUE COMPREENDE E REFLETE, O MAIOR E O MEHLOR DO SER HUMANO NA SUA EXISTÊNCIA.
ABRAÇOS ****
VIVI

SERÁ MESMO UM ÚNICO PRINCÍPIO?

Há uma tradição cultural que pede explicações para tudo que o humano faz. Como se explicando e justificando pudêssemos encontrar saídas e soluções para os inúmeros desafios da humanidade. Nem sempre. Parece que este modelo se esgotou, pois nem tudo pode ser explicado e categorizado, protocolado. A existência do humano na Terra e no mundo abrange múltiplas necessidades e possibilidades que muitas vezes não podem ser explicadas a partir de um único princípio, um único referencial. Onde tudo é dinâmico e mutável exigir explicações a partir de um único referencial , além de embotar é desconsiderar a criatividade e a liberdade humana. Na complexidade existencial só olhares amplos, curvos em perspectiva podem encontrar meios para entender e compreender o mistério que é ser um ser humano num mundo comum.
Abraços ****
Vivi

SER HUMANO OU SERES HUMANOS

Ser um humano na sua singularidade mas, ao mesmo tempo conectado com todos os seres humanos na pluralidade e diversidade, é ter a capacidade de diferenciar-se em meio a tantos e viver a igualdade de todos. Compreender estas relações que funcionam conjuntamente no vivido e comunicar-se nestes cenários, talvez possa ser uma experiência de liberdade. Nas incontáveis histórias humanas, nas atuações de cada presente com os seus passados, nas realizações culturais, fato é que, o mundo é o que temos em comum. Como seres humanos que somos, vivemos o ser pessoal e os seres plurais e diversos, nos espaços comuns e particulares. Ampliar a percepção e considerar a dinâmica destas relações , penso ser fundamental para que possamos sustentar a co-existência na convivência.
Abraços ****
Vivi

O MUNDO VIVIDO

Quando é feita a referência ao mundo habitado pelos seres humanos, pelas pessoas, indivíduos, cidadãos, gentes humanas, não é incomum se pensar apenas no espaço natural em que estas pessoas vivem, pensar na natureza, nos territórios, na geografia do planeta Terra. Ampliando a percepção, é possível considerar até a amplitude do cosmos. Realmente, nós pessoas humanas existimos neste espaço da natureza, mas vivemos também em outros espaços, habitamos outros territórios além do geográfico. O mundo em que vivemos, inclui produtos e obras humanas: objetos, ferramentas, utensílios, linguagens, saberes, instituições e todo um conjunto de coisas fabricadas e preservadas do ciclo vital. É um mundo de grandes potencialidades, que tem a capacidade de transformar aos seres humanos mortais, suas obras e criações, de tal forma que possam transcender o escopo da existência individual que o produziu, para serem legadas às próximas gerações. O mundo vivido vai além da natureza, segue seu legado às gerações futuras no contínuo do tempo e do espaço.É um legado material e simbólico, vínculos com os objetos herdados e vínculos com todos aqueles com quem foi compartilhado esses objetos e significados, prosseguindo a história de todos e de cada um nas diversas comunidades, nos diversos tempos e espaços. São histórias que viabilizam outras produções, novos usos e outras compreensões do mesmo mundo vivido, do mundo comum. Portanto são espaços, tempos, saberes, são vínculos de comunhão que se estendem no tempo e transcendem a duração da vida de todos e de cada um.
Abraços ****
Vivi

USE OU PERCA

O corpo humano vivo é repleto de possibilidades e potências. Conectivo, ativo, adaptativo, em constante mutação, biologicamente os humanos são também canais de passagem da vida. O vivo quer viver e sobreviver. A natureza apresenta uma pequena regra, que faz toda a diferença: use ou perca. Se estimulamos e disponibilizamos os canais de passagem, a vida prossegue na sua ordem natural. Sem estimulação, ou com baixa estimulação, as conexões neuronais ficam enfraquecidas podendo se perder. Manter viva a vida, com entusiasmo e vigor, sem medo de conectar-se com os processos excitatórios, talvez seja a chave para sobreviver com qualidade, presença e diferenciação. O cérebro na sua plasticidade muda, transforma, com todas as possibilidades de estabelecer novas conexões, com novos mapas neurais. Portanto usar este potencial vivo é conectar-se com a vida, uma escolha na liberdade da consciência.
Abraços ****
Vivi