UM INIMIGO PODE GERAR CORAGEM?

Sim! Um olhar superficial pode entender uma relação de inimizade como despotencializadora, ou seja, uma relação que traz em si mesma afastamento e intolerância. Porém, se pudermos ampliar um pouco mais o nosso olhar, poderemos perceber que é justamente o nosso inimigo a pessoa que pode vir a testar a nossa autêntica força interior, a nossa coragem e determinação nos auxiliando inclusive, a nos libertarmos da nossa vaidade. Como assim? As adversidades possuem uma face luminosa, no sentido de favorecerem a nossa força interna, a nossa determinação de colocar em prática e aprender sobre paciência e tolerância. Existe um ditado que diz: onde existe a vontade existe uma forma de se atingir o que se quer. Portanto, o inimigo é justamente a pessoa que nos permite, pela qualidade inerente da relação, a possibilidade de se fazer contato com a nossa coragem. É uma relação que pode gerar coragem, cujas dimensões correspondem às dificuldades. Estas são as preciosas oportunidades de crescimento interior e maturidade espiritual.
Abraços ****
Vivi

O CÉREBRO E O CORAÇÃO

O ser humano vivo é um organismo com milhões de células interconectadas em sistemas funcionais, onde a vida na sua inteligência, preserva todos os canais para a sua passagem. Cada pessoa humana com a sua história singular, obedecendo a ordem do vivo, vai prosseguindo a narrativa do nascer, crescer, maturar e fenecer. Pensamento e sentimento fazem parte deste organismo que busca a homeostase, o equilíbrio, para garantir relações biocomportamentais e afetivas saudáveis. Mas o que é ser saudável? Esta é uma das perguntas que fazemos ao longo da nossa trajetória existencial. Sabemos por experiência, que os sentimentos de alegria, contentamento, amorosidade, os sentimentos virtuosos, trazem bem-estar, diferente dos sentimentos de hostilidade. Encontrar um estado de equilíbrio entre um bom cérebro e um bom coração é fruto de um processo maturacional. Equilíbrio entre um bom pensar e um bom sentir, entre pensamentos e emoções, requer boa vontade e presença atenciosa. Equidade entre o intelecto e os sentimentos, depende de um cultivo permanente entre sabedoria e compaixão. Este é um esforço para toda a vida, afinal a responsabilidade é inteiramente pessoal. A responsabilidade pelo desenvolvimento interior, que poderíamos chamar de maturidade, é pessoal e fruto de escolhas pessoais. Quanto mais altruístas formos, maior será a possibilidade de encontrarmos o equilíbrio tão almejado. Cuidar da qualidade do pensar e do sentir é da responsabilidade de cada um e de ninguém mais.
Abraços ****
Vivi

AMOR E ÓDIO

Interessante é notar que, quando o verdadeiro amor reina em nosso coração, o ódio e a raiva não se manifestam. Da mesma forma quando a raiva toma conta do nosso ser, o amor não tem como se expressar. Duas emoções que não conseguem ocupar o mesmo espaço conjuntamente. Emoções intensas que se opõem, são contrárias em si mesmas. Então, quem sabe se cultivarmos com perseverança a amorosidade, a cordialidade, a gentileza, a felicidade genuína, de tal forma que ocupem o nosso coração, permeando em todas as nossas células, no gesto, no olhar, na voz, nos pensamentos, o ódio, a raiva, o ressentimento, a retaliação, não encontrarão espaço para se manifestarem. Com este propósito sincero, teremos a possibilidade de, ao longo do tempo, pela prática, irmos desfazendo as emoções destruidoras para irmos consolidando as emoções construtivas e vivificadoras da vida. Digo isto por experiência própria e também por acompanhar inúmeras pessoas, que ao longo de suas vidas conseguem transformar verdadeiramente as emoções destrutivas, fortalecendo pelo cultivo, pela prática determinada, as emoções engrandecedoras da pessoa humana, afinal a nossa mente é pura luminosidade e bem aventurança. Experimente, tenha a coragem de ser sincero e verdadeiro consigo mesmo, de ser compassivo, de viver dignamente a felicidade genuína em toda a sua plenitude.
Abraços ****
Vivi

ALEGRIA E LEVEZA

O ser humano reconhece a face da alegria e é com ela que gostamos de estabelecer conexão. Faces entristecidas, fechadas, contidas, e até raivosas, são faces cuja expressão nos afastam. Esta é uma resposta evidente de tronco cerebral. Sabemos que, por neurônio espelho, que devemos nos afastar destas expressões ameaçadoras. Porém faces sorridentes, leves e suaves, cordiais, espontaneas, cálidas, amorosas e gentis são faces que aproximam,são receptivas ao contato, à comunicação. Leveza, alegria, espontaneidade, são expressões que contagiam o nosso ser. O sorriso sincero aproxima sempre, em qualquer lugar do mundo, o ser humano se reconhece acolhido e reconhecido como humano. Esta é uma linguagem universal,uma narrativa sem palavras, mas de completa humanidade. Aqui o ressentimento que distancia não encontra espaço.Agora a boa notícia: faces alegres e cordiais podem ser treinadas e educadas, pois a bem aventurança é a essência da nossa nossa alma.
Abraços ****
Vivi

O MELHOR MAS SEM ESFORÇO

Todos nós queremos o melhor sempre, em tudo que fazemos e se possível uma vantagenzinha. A questão fica no esforço. Queremos o melhor resultado em tudo porém, com o mínimo de esforço. Aqui entram os apegos, pois não gostamos de abrir-mão da zona de conforto.Disciplina é uma habilidade para a qual não somos muito bem treinados. Sempre imaginamos e idealizamos que os resultados virão sem necessáriamente tenhamos que depositar nossa energia, empenho e dedicação. Nestes momentos a dúvida surge com força total. A mente sabotadora aparece nos enganando pelo convencimento ilusório, disceminando a desconfiança, que nos faz perder o foco e toda a ação transformadora vai perdendo força, até acreditarmos que não tem sentido e mais e mais dúvidas surgem, convencendo-nos que a tarefa não tem sentido. Portanto, cuidado, atenção, pois este é um jogo de ilusões mentais, alimentado pelos padrões mentais desorganizantes, que nos afastam da nossa potência, do bom senso e sobretudo da nossa alma, do nosso verdadeiro ser, o auto, o self. Se queremos o melhor de nós mesmos, há que ter disciplina, coragem, dedicação, autoconfiança.
Abraços ****
Vivi

COMPROMISSO E CONTRATO

Conviver, vida relacional em comunidade, estar na sociedade, no indivíduo e no coletivo, na singularidade e na diversidade da pluralidade, são fatores que demandam compromisso com valores que sustentem as relações saudáveis.
Porém, o que são relações saudáveis? São aquelas em que os valores universais e a ética constituem o alicerce fundante, a prioridade absoluta, regida e norteada por leis internas, onde o compromisso pessoal se realiza nas atitudes e escolhas. Comprometer-se com os valores por autonomia, auto-deliberadamente, não por contratos burocráticos, mas por clareza mental e bom senso. Sabemos perfeitamente por experiência, que não é com cartórios que se estabelece compromisso, mas com atitude interna, que reverbera no universo a motivação interna. Sempre devemos estar atentos à motivação. O que mobiliza as minhas escolhas na vida? Qual é a minha motivação? Se a motivação está comprometida com os valores universais da honestidade, respeito, cordialidade, solidariedade, responsabilidade pelas consequências das escolhas e ações então os papéis contratuais estão dispensados.
Pense nisto!
Abraços ****
Vivi

O AUTOCENTRADO

Sabemos perfeitamente que o humano é um ser social. Nascemos e vivemos em grupo, convivemos, co-existimos, esta é a nossa natureza. O humano é um ser de relação, está constantemente se conectando, se comunicando, trocando informações, biologicamente e afetivamente. Todo o nosso sistema orgânico funciona a partir das trocas informacionais, assim como o grande organismo social que também se estabelece a partir da circulação de informações, são vasos comunicantes, onde circulam conteúdos, afetos…. Toda comunicação tem por princípio duas vias, são relações de reciprocidade. A informação passa pelos canais quando estes estão desobstruídos, com passagem livre. Ocorre que muitas vezes encontramos pessoas extremamente autocentradas, o “dono da verdade”, aquela pessoa que só consegue estabelecer uma relação na verticalidade, onde a sua opinião é que sempre prevalece. O autocentrado impede o fluxo da vida gerando controle, dominação, subjugação, ou seja obstrui uma via de comunicação, pois é só a dele que acontece. Portanto, cuidado com as pessoas impermeáveis, inflexíveis que só sabem relaciona-se na rigidez da sua verdade. Triste porque elas sofrem na solidão do isolamento. Pergunta: existe em mim esta pessoa? Atenção sempre. Antes de olhar o outro é bom olhar primeiro para nós mesmos, pois às vezes encontramos este personagem escondido em algum cantinho da nossa interioridade.
Abraços ****
Vivi

ONDE NASCE O SENTIMENTO ?

É no corpo que o ser humano vive. O corpo humano é morada humana. É neste corpo vivo e através dele que o humano pode expressar a sua existência. O corpo humano vivo pensa, sente, percebe, se expressa, gesticula, através da pessoa humana que nele habita. O corpo humano vivo conta a história pessoal viva de cada um de nós, revelando nossas satisfações, conquistas, decepções, frustrações, vontades, aspirações. Um organismo vivo em constante mutação e aprendizagem, construindo-se e descontruindo-se ao mesmo tempo. É o corpo que vive os sentimentos e, portanto, é afetado por eles. Recebe o mundo, os acontecimentos, experimenta, se conecta, comunica-se com o mundo externo a partir da sua interioridade. Portanto, quando sentimos raiva, é na pessoa que sente a emoção que a emoção se expressa. Talvez a pessoa de quem alimentamos o sentimento da raiva nem saiba do nosso sentimento, mas aquele que sente é diretamente afetado pelo sentimento da raiva, do ressentimento, da insatisfação. Porém, quando cultivamos alegria, gratidão, amorosidade, gentileza, benevolência, calidez é o nosso corpo e a nossa pessoa que se beneficia dos sentimentos, muito antes do outro. Então, o que temos alimentado em nossos corações? O temos cultivado? Se desejamos o mal ao outro somos nós o primeiro e único a ser afetado pelo mal. Portanto, cultivemos as emoções construtivas e certamente nós e todos seremos beneficiados.
Abraços ****
Vivi

ALTRUÍSMO E EGOÍSMO

Alta tecnologia, avanço científico, velocidade frenética, consumo desenfreado, são elementos do contemporâneo e indicadores da proximidade material e distanciamento da sensibilidade humana. A máquina tecnológica e os objetos consumidos, não viabilizam comunicação afetiva. A máquina não acolhe nem compartilha afeto. As coisas compradas podem oferecer um certo prazer momentâneo, mas com ele a frieza da solidão. Gentileza, amorosidade, calidez, cordialidade, gratidão, compaixão, generosidade, respeito, cooperação são elementos vitais para a sustentação da vida de todos os seres humanos, em comunhão com todos os seres vivos deste planeta. O altruísmo é o cerne do humano. O que nos une e nos tem unido ao longo de nossa história comum são os valores éticos, os sentimenos sinceros e transparentes. São eles que alimentam a felicidade genuína. A frieza estéril das máquinas tem conduzido o humano à solidão egoísta do isolamento. Na incompreensão do isolamento,o humano tem medo e o medo pede proteção. Querendo se proteger, o humano controla e no controle as atitudes egoísta, autocentradas, individualistas se apropriam do coração, gerando dor e sofrimento para si e para todos à sua volta. Somos filhos e filhas do Amor, do acolhimento, do afeto. São os valores universais e os sentimentos verdadeiros que nos fazem humanos. Altruísmo gera altruísmo e benevolência. Egoísmo gera ódio e medo. Atitudes altruístas aproximam, o egoísmo afasta. Então, o que realmente queremos cultivar em nossas vidas? Lembrando que cada um tem a liberdade de escolher. O que você tem escolhido para viver?
Abraços ****
Vivi

O MELHOR O MAIOR

Na quinta-feira, dia 15 de Setembro, estive reunida com um grupo de empresários em São Paulo por ocasião da chegada ao Brasil de S.S.Dalai Lama, discutindo sobre uma Nova Consciência nos Negócios – Valores para um Mundo Sustentável. Um teatro com 500 pessoas,no WTC/SP, que silenciosamente aguardaram a chegada de S.S. em atraso no vôo vindo da Argentina, de exatamente 2 horas. Foi uma experiência marcante, reveladora. Uma demonstração de que, quando a motivação é sincera e o coração se disponibiliza a estar vinculado e sintonizado solidariamente na co-responsabilidade e nos valores universais, o melhor e o maior do Ser Humano se evidencia. Portanto é possível!!!! É possível vivermos juntos, estarmos juntos altruísticamente. Por duas horas, pessoas cujas agendas são altamente comprometidas, estiveram silenciosamente dialogando, trocando experiências e refletindo sobre os caminhos para a paz, a paz verdadeira. A paz que absolutamente todas as tradições religiosas, do oriente e do ocidente, tem evidenciado ao longo da nossa história comum, cada uma a seu modo. Inclusive as pessoas agnósticas tem se preocupado com estes caminhos, afinal os valores universais e a preservação da vida através da ética, é o fundamento e o sustento da existência humana. A grande revelação: o altruísmo é a essência do humano, portanto são as atitudes altruístas que devem ser estimuladas. Este é o nosso elo comum: o AMOR, a cooperação, a solidariedade, a calidez, a gentileza. Que tenhamos a coragem de cultivar e vivenciar o nosso elo, o que nos une e nos faz verdadeiramente humanos, amorosos e inteligentes.
Abraços ****
Vivi